Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Resultados da busca

A. H, professora de 29 anos

17 de janeiro de 2012 | por

A. H, professora de 29 anos

Investigamos a violência sexual no Marajó – e não é nada do que a ministra Damares diz

24 de setembro de 2019 | por

Ao lançar o programa “Abrace Marajó”, ministra propôs soluções esdrúxulas, como fazer uma fábrica de calcinhas, para um problema social agravado por falta de políticas públicas

Meninas em Jogo – Making of

12 de Maio de 2014 | por

Fazer uma reportagem inteira em quadrinhos. Pensada e concebida para o formato HQ. Investigativa. Sobre um tema delicado, complexo, triste e sobretudo urgente: a exploração sexual de crianças e adolescentes em Fortaleza. Revisitar a pauta antiga como a violação dos direitos dos meninos em um novo contexto, a Copa do Mundo no Brasil.

Exagerado, distorcido ou discutível

Gussi e o Estatuto da Família. Não é bem assim!

25 de setembro de 2015 | por

“O Supremo Tribunal Federal usurpou competência constitucional ao inovar [sobre esse tema], ao arrepio da letra da Constituição da República, que prevê justamente que família é constituída por homem e mulher.” – Evandro Gussi (PV-SP), deputado federal, na quinta-feira (24)

As cidades que mais matam mulheres no Brasil

2 de outubro de 2017 | por e

Levantamento inédito mostra as 10 cidades com mais mortes violentas de mulheres

Damares culpa mulheres ao dizer que problema é calcinha, diz juíza

24 de setembro de 2019 | por

Para Elinay Melo, que atua no Marajó, fala de Damares atribuindo exploração sexual infantil à “falta de calcinha” culpabiliza a vítima e ignora a miséria e a ausência do Estado

As prostitutas de BH perguntam: e a gente, como fica?

18 de setembro de 2012 | por

Presidente da Associação de Prostitutas de Minas Gerais teme expulsão das profissionais durante a Copa do Mundo

Por que o machismo mata mais as negras

15 de março de 2016 | por

Enquanto as taxas de homicídios entre as brancas diminuem, as de mulheres e meninas negras tiveram uma alta de 19,5% em dez anos; Djamila Ribeiro explica por que

7 x 1: mostra multimídia relembra cinco anos de cobertura dos megaeventos

5 de julho de 2016 | por

Em homenagem ao aniversário da partida Brasil x Alemanha, a mostra denuncia outras derrotas sofridas pelos brasileiros em nome dos jogos

"Eu quero estudar", diz Iara, empregada doméstica desde os 14 anos

1 de outubro de 2012 | por

Famílias do interior do Pará enviam filhas para estudar em Belém, onde trabalham como empregadas domésticas. Mas o serviço vira cativeiro e elas mal conseguem ir à escola

Dia internacional da mulher

8 de março de 2019

Edição especial com algumas das maiores reportagens da Pública a respeito de temas que tocam a vida das mulheres