Agência de Jornalismo Investigativo

Andrea DiP

Diretora, editora e repórter na Agência Pública

Andrea Dip é diretora, editora e repórter na Agência Pública de Jornalismo Investigativo. Trabalha como jornalista com foco em direitos humanos desde 2001 e desde então recebeu 13 prêmios de jornalismo. Em 2018, publicou seu primeiro livro “Em nome de quem? A bancada evangélica e seu projeto de poder”. Mantém coluna semanal no UOL e pesquisa gênero, política e avanço do fundamentalismo religioso na América Latina. É membra-fundadora da rede Unidas entre mulheres da América Latina, Caribe e Alemanha. e fellow editor Cosecha Roja 2018 em Narrativa, Gênero, Violência e Juventude.


“2020 será o ano do aborto legal, não temos dúvida quanto a isso, é irreversível que se torne lei”, diz María Florencia Alcaraz

6 de março de 2020 | por

Jornalista argentina autora do livro ¡Qué sea ley! conta como estão sendo os preparativos para o 8 de Março no país e fala do compromisso do presidente com a pauta

“Não dá pra fazer uma crítica à LGBTfobia sem questionar a família”, diz Amanda Palha

6 de março de 2020 | por

Militante cobra crítica da esquerda e do movimento LGBT sobre o caráter político e econômico por trás do padrão familiar e aponta o desmonte de políticas públicas para pessoas trans

Maria Alyokhina: “Não temos armas. Temos corações, somos honestos e queremos continuar resistindo”

30 de janeiro de 2020 | por

Integrante do coletivo punk Pussy Riot falou com a Pública sobre seu novo livro, religião e política, as semelhanças entre os governos de Putin e Bolsonaro e sobre resistência

“O bispo Edir Macedo tem uma visão muito pragmática: ‘Se há poder eu tô junto’”

27 de janeiro de 2020 | por

Em entrevista à Pública, o jornalista Gilberto Nascimento fala sobre seu livro O reino, que disseca a trajetória da Igreja Universal em busca de poder político

Grupo pró-vida constrange vítimas de estupro em frente a hospital

24 de outubro de 2019 | por , e

Católicos montam acampamento em frente ao Pérola Byington em São Paulo e são acusados de agressão; coordenadora da ação hostilizou filósofa Judith Butler no Brasil

Investigamos a violência sexual no Marajó – e não é nada do que a ministra Damares diz

24 de setembro de 2019 | por

Ao lançar o programa “Abrace Marajó”, ministra propôs soluções esdrúxulas, como fazer uma fábrica de calcinhas, para um problema social agravado por falta de políticas públicas

Damares culpa mulheres ao dizer que problema é calcinha, diz juíza

24 de setembro de 2019 | por

Para Elinay Melo, que atua no Marajó, fala de Damares atribuindo exploração sexual infantil à “falta de calcinha” culpabiliza a vítima e ignora a miséria e a ausência do Estado

Los pastores de Trump llegan a la Brasilia de Bolsonaro

12 de agosto de 2019 | por e

Con financiamiento del vicepresidente estadounidense, Capitol Ministries ya abrió ministerios en seis países latinoamericanos desde 2017

Os pastores de Trump chegam à Brasília de Bolsonaro

12 de agosto de 2019 | por e

Com financiamento do vice-presidente americano, Capitol Ministries já abriu ministérios em seis países latinoamericanos desde 2017

Marilene Felinto: “Se o Otavio Frias estivesse vivo, ajudaria a derrubar o Bolsonaro”

19 de julho de 2019 | por e

Em entrevista à Pública, a escritora conversou sobre sua participação na Flip, política e cobertura da imprensa no atual governo

Marina Ganzarolli: “Queria eu que o Judiciário valorizasse a palavra da vítima”

8 de junho de 2019 | por e

Advogada que trabalha com mulheres vítimas de violência afirma que PL de deputado do PSL apelidado de “Neymar da Penha” cria ainda mais barreiras às vítimas de estupro e encoraja potenciais agressores

Mujeres virtuosas

21 de maio de 2019 | por , e

Obediencia y sumisión es lo que se espera de las mujeres evangélicas, quienes tienen en la ministra de la Mujer, Familia y Derechos Humanos su mayor propagandista