Agência de Jornalismo Investigativo

O que fizeram com ela?

Enquanto as cientistas da ONG Anis tentam defender os direitos das mulheres, a sua fundadora Debora Diniz foi obrigada a se exilar no exterior porque sofre ameaças de morte

Ouça agora:

EP 5 O que fizeram com ela?

Enquanto as cientistas da ONG Anis tentam defender os direitos das mulheres, a sua fundadora Debora Diniz foi obrigada a se exilar no exterior porque sofre ameaças de morte

0:00
1 de setembro de 2021
11:00
Este texto foi publicado há mais de 1 ano.

Imagine ter que sair às pressas do Brasil, deixar para trás a sua família, o seu emprego e tudo que você conhece, sem saber quando você vai poder voltar. Foi o que aconteceu com a antropóloga Debora Diniz. Ela recebeu tantas ameaças de morte que ela passou a temer não só pela sua vida, mas pela sua família. Debora estuda direitos reprodutivos e virou alvo de ataques de grupos conservadores que se dizem anti-aborto. “Nós estamos falando de alguém que diz ‘eu vou matar você’, [junto com] o endereço da minha casa e como vai matar,” diz Debora Diniz em entrevista à repórter Mariana Simões.

No episódio de hoje, Debora conta como tem lutado para resistir aos ataques. As cientistas que trabalham na Anis, a ONG de direitos humanos fundada por Debora, também enfrentam uma avalanche de ódio nas redes. Desde 2016, a Anis produz estudos e presta apoio às mães que foram afetadas pela epidemia de Zika no Brasil. E enquanto as cientistas da Anis tentam conseguir assistência médica e financeira para estas mães, recebem todo tipo de ameaça. No mais recente,  um e-mail chegou à caixa de e-mails da ONG com uma mensagem: “vamos metralhar a sede do Instituto Anis”.

Quem está por trás deste episódio:

Direção, roteiro, reportagem e locução – Mariana Simões

Montagem, mixagem, masterização e música tema – Ricardo Terto

Editora e Coordenadora geral – Natalia Viana

Apoio – Instituto Serrapilheira

Consultora de Roteiro – Gisele Regatão

Divulgação – Marina Dias, Ravi Spreizner

Ilustração –  Catarina Bessell

Este podcast usou trechos de áudios da TV Setorial, Band News e Brasil de Fato

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

Governo de MG avaliza exploração na Serra do Curral após negativa da AGU

29 de novembro de 2022 | por

Mineradoras Gute Sicht e Fleurs Global são investigadas pela PF e atuam sem licenciamento ambiental

COP27 entrega fundo de perdas e danos mas tem trégua com combustíveis fósseis

22 de novembro de 2022 | por

Analisamos os resultados da conferência que, apesar de decisão histórica, não foi capaz de aumentar ambição climática

Na COP27, Lula inicia retorno do Brasil à agenda global de combate às mudanças climáticas

19 de novembro de 2022 | por

Com perspectiva de nova postura para o Brasil, passagem do presidente eleito se tornou um dos grandes destaques da COP