Agência de Jornalismo Investigativo

Sabemos onde está

O pesquisador David Nemer, que estuda grupos de política no Whatsapp, vive à sombra do medo depois de receber um e-mail ameaçador que incluía uma foto dele caminhando na rua

Ouça agora:

EP 6 Sabemos onde está

O pesquisador David Nemer, que estuda grupos de política no Whatsapp, vive à sombra do medo depois de receber um e-mail ameaçador que incluía uma foto dele caminhando na rua

0:00
8 de setembro de 2021
11:00
Este texto foi publicado há mais de 1 ano.

O cientista da computação David Nemer, não imaginava que uma simples reunião de trabalho em São Paulo se tornaria um pesadelo. Apesar de morar no exterior há 14 anos, David costumava vir muito ao Brasil. Mas na sua última estadia, recebeu um e-mail com o título “Sabemos onde está”. Quando abriu a mensagem, viu uma foto sua caminhando por um parque. Isso foi em 2019. Desde então, David nunca mais voltou ao Brasil.

As ameaças acontecem porque ele monitora grupos de política no Whatsapp e estuda como estes grupos espalham as chamadas Fake News, ou desinformação, pela internet. Ele tem estudado principalmente os grupos bolsonaristas porque diz que estão entre os que mais espalham informações falsas. 

No episódio de hoje, cientistas da computação revelam como esses grupos operam e por que sofrem perseguições ao estudar o tema. A repórter Mariana Simões também entrevista o administrador de um desses grupos e acompanha o dia-a-dia dessas verdadeiras redes de ódio e desinformação. 

Quem está por trás deste episódio:

Direção, roteiro, reportagem e locução – Mariana Simões

Montagem, mixagem, masterização e música tema – Ricardo Terto

Editora e Coordenadora geral – Natalia Viana

Apoio – Instituto Serrapilheira

Consultora de Roteiro – Gisele Regatão

Divulgação – Marina Dias, Ravi Spreizner e Tainah Ramos

Ilustração –  Catarina Bessell

Este podcast usou trechos de áudios da TV Brasil, Jovem Pan, Brasil de Fato e Band News

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

Governo de MG avaliza exploração na Serra do Curral após negativa da AGU

29 de novembro de 2022 | por

Mineradoras Gute Sicht e Fleurs Global são investigadas pela PF e atuam sem licenciamento ambiental

COP27 entrega fundo de perdas e danos mas tem trégua com combustíveis fósseis

22 de novembro de 2022 | por

Analisamos os resultados da conferência que, apesar de decisão histórica, não foi capaz de aumentar ambição climática

Na COP27, Lula inicia retorno do Brasil à agenda global de combate às mudanças climáticas

19 de novembro de 2022 | por

Com perspectiva de nova postura para o Brasil, passagem do presidente eleito se tornou um dos grandes destaques da COP