Agência de Jornalismo Investigativo

O golpismo no meio do caminho – com Camila Rocha

Podcast aborda os desdobramentos e pedras no sapato das eleições mais importantes da história recente do Brasil

Ouça agora:

EP 51 O golpismo no meio do caminho – com Camila Rocha

Podcast aborda os desdobramentos e pedras no sapato das eleições mais importantes da história recente do Brasil

0:00
4 de novembro de 2022
08:00

O Brasil no último domingo elegeu, com mais de 60 milhões de votos, Luiz Inácio Lula da Silva para o seu terceiro mandato, tornando ele o candidato mais votado da história do país. Em poucos minutos, autoridades internacionais e nacionais reconheceram o resultado do pleito, enquanto no palácio da alvorada, o candidato derrotado, Jair Messias Bolsonaro, se fechava no silêncio. Enquanto o barulho da festa tomava conta de diversos cantos do país, em outros, apoiadores do futuro ex-presidente, começavam suas buzinas e seus gritos de que não iriam aceitar o resultado das eleições. Sem nenhum tipo de declaração de Bolsonaro, nem para a imprensa e nem via redes sociais por mais de 44 horas, a situação escalou para bloqueios de vias por todo o país, com pessoas pedindo intervenção militar abertamente.

Vale lembrar que essa empreitada pelas estradas com intenção de causar uma ruptura institucional começou durante o próprio domingo, com a Polícia Rodoviária Federal cometendo ações ilegais em estados onde Lula era favorito, e se desenrola até os vídeos recentes que mostram policiais praticamente dando suporte aos apoiadores de Bolsonaro. Em resumo: as eleições passaram, mas o golpismo já se coloca no meio do caminho. Para discutir esses acontecimentos, analisar como chegamos até aqui e refletir sobre desdobramentos para o futuro, o Pauta recebe a cientista política Camila Rocha, que também é pesquisadora no Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, o Cebrap e autora do livro Menos Marx e Mais Misés – liberalismo e a nova direita no Brasil.

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

COP27 entrega fundo de perdas e danos mas tem trégua com combustíveis fósseis

22 de novembro de 2022 | por

Analisamos os resultados da conferência que, apesar de decisão histórica, não foi capaz de aumentar ambição climática

Na COP27, Lula inicia retorno do Brasil à agenda global de combate às mudanças climáticas

19 de novembro de 2022 | por

Com perspectiva de nova postura para o Brasil, passagem do presidente eleito se tornou um dos grandes destaques da COP

Brasil é o 4° país com maior crescimento de plantas de petróleo e gás nos próximos anos

18 de novembro de 2022 | por e

Petrobras está entre as empresas com mais novas plantas de combustíveis fósseis, mostra relatório