Quatro jornalistas do Ceará produziram um documentário completo sobre as manifestações em Fortaleza, Ceará, gravado nas ruas, no calor da hora. Assista aqui o video.

Quatro jornalistas do Ceará produziram um documentário completo sobre as manifestações em Fortaleza, Ceará, gravado nas ruas, no calor da hora. Assista aqui o video.

5 de agosto de 2013
09:00
Este texto foi publicado há mais de 8 anos.

Durante os meses de junho e julho, o Coletivo Nigéria, parceiro da Pública,  acompanhou as manifestações de rua em Fortaleza, Ceará, registrando depoimentos e cenas dos protestos. O resultado é esse documentário jornalístico, em que o narrador pouco interfere nos fatos, levando o espectador a conhecer todos os tipos de manifestantes, o que move cada um, e de que modo a violência – policial e/ou da sociedade – participa dessas manifestações.

vand

Um relato/reflexão realizado no calor da hora, em que a cronologia dos fatos, a variedade de ângulos e de entrevistados, e a sobriedade dos jornalistas, contribuem para criar um panorama completo das manifestações em Fortaleza, revelador para os que buscam compreender quem é e o que deseja essa juventude que está nas ruas das capitais brasileiras.

Assista aqui:

[relacionados]

Seja aliada da Pública

Todos precisam conhecer as injustiças que a Pública revela. Ajude nosso jornalismo a pautar o debate público.

Mais recentes

Busto novo de Carlos Lamarca no Vale do Ribeira

“Carlos Lamarca é muito maior do que Bolsonaro”, diz Claudia, filha do guerrilheiro

17 de setembro de 2021 | por

Ato em memória dos 50 anos da morte de Lamarca hoje colocou um novo busto no lugar do arrancado em 2017 por Ricardo Salles

Agente do Prevfogo encara queimada em mata aberta. Ele usa vestimenta amarela com equipamento de proteção.

Conhecimento indígena inova estratégia de combate a incêndios

17 de setembro de 2021 | por e

Saberes ancestrais sobre o uso controlado do fogo para evitar queimadas, reconhecidos pela ciência, inspiram projeto de lei que institui nova política de combate a incêndios

Integrantes do MST protestam em frente ao edifício da Bayer contra as ações e produtos da empresa

Bayer aposta em “propaganda positiva” após processos por agrotóxicos e contraceptivos

16 de setembro de 2021 | por

Nas redes, empresa fala em cuidado com meio ambiente e direitos da mulher; atrás das telas paga bilhões em acordos judiciais e enfrenta acusações de doenças causadas por pesticidas