Agência de Jornalismo Investigativo

Cantando o novo consumo brasileiro, o funk ostentação nasceu na Baixada Santista, em São Paulo, e chegou às periferias das capitais brasileiras

19 de setembro de 2014

Depois de uma década de programas de inclusão social, marcada principalmente pela ampliação do poder de consumo dos mais pobres, o Funk Ostentação ganhou notoriedade entre o público jovem das grandes cidades: seus videoclipes têm milhões de centenas de acesso no Youtube, seus shows atraem multidões nas periferias de todo o país.

A Pública buscou conhecer mais sobre esse universo ouvindo MCs, produtores e fãs do “ostentação”. Para eles, atraente é quem usa roupas, acessórios e carros caros, correntes de ouro, notas de R$ 100. Nas palavras de Washington Rodrigues Veloso, um dos principais produtores de videoclipes do ritmo no eixo Rio-São Paulo, para “bombar na internet precisa ter carros, de luxo, mansões, dinheiro, ouro, mulheres bonitas, champanhe, essas coisas”.

O minidoc “Onde Deus é uma nota de 100” – que teve o apoio do Canal Futura – apresenta o outro lado desse universo. Os protagonistas dessa cena nos levam para o seu mundo, na periferia onde viveram histórias de pobreza e violência na infância, e onde agora exaltam, com o funk, a ascensão social como um troféu de vitória. Seus depoimentos traçam um retrato das transformações sociais vividas pelo país nos últimos 20 anos. Na sociedade do novo consumo, ser da periferia ainda é sua identidade principal – mas a ordem é ter para existir.

Confira o Minidoc:

Mais recentes

Comunidades tradicionais de Paraty são submetidas a “safári econômico”, diz procurador do MPF

14 de dezembro de 2018 | por

Ministério Público Federal move ação contra o luxuoso condomínio Laranjeiras para obrigá-lo a respeitar o direito de ir e vir dos moradores caiçaras. Multa por descumprimento é R$ 5 mil por dia

“Foi um ano que tiraram da gente”, diz mãe de jovem inocentado

14 de dezembro de 2018 | por

A Pública acompanhou o drama da família de Wlaedson, preso injustamente e absolvido pela Justiça em novembro. "Ele pagou uma cadeia sem dever nada", desabafa Laudinete

Multinacional é condenada por morte de trabalhador por agrotóxicos em fazenda de abacaxis

13 de dezembro de 2018 | por e

Em decisão inédita, viúva ganhou processo contra empresa norte-americana. Há dez anos, seu marido foi contaminado em fazenda da Del Monte no Ceará. Ela ainda não recebeu a indenização

Explore também

Como se absolve um policial

24 de março de 2015 | por , e

Negligência nas investigações, omissão do Ministério Público, relutância de testemunhas em depor contra policiais e a persistência da mentalidade de que “bandido bom é bandido morto” compõem o processo de construção da impunidade dos policiais que matam

Comitês populares denunciam remoções forçadas na ONU

5 de março de 2013 | por

Violações de direitos, remoções forçadas, pressão por parte da Fifa e COI foram algumas das denúncias feitas pela ANCOP na 22ª sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU em Genebra

Dois anos na embaixada

19 de junho de 2014 | por

A detenção do editor do WikiLeaks, Julian Assange, é a mais longa prisão sem julgamento da Justiça sueca