Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Natalia Viana

Codiretora e editora

Natalia Viana é jornalista há 20 anos, diretora e co-fundadora da Agência Pública e Jornalismo Investigativo. É autora e co-autora de quatro livros sobre violações direitos humanos: Plantados no Chão (Conrad, 2007), Jornal Movimento, uma Reportagem (Manifesto, 2010) e Habeas Corpus: Que Se Apresente o Corpo (Secretaria de Direitos Humanos, 2010) e o e-book O Bispo e Seus Tubarões, sobre o impeachment de Fernando Lugo no Paraguai (Agência Pública, 2013). Como repórter e editora, venceu diversos prêmios de jornalismo,  entre eles o Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos (2005/2016), o prêmio Comunique-se (2016/2017), o Prêmio Trofeu Mulher Imprensa (2011/2013) e o prêmio Gabriel García Márquez (2016). Em 2016, foi a jornalista brasileira mais premiada. Em 2019, sua série Efeito Colateral, sobre civis mortos pelo Exército, foi finalista do prêmio Shining Light Award, da Rede Global de Jornalistas Investigativos.

Em 2018, foi reconhecida como empreendedora social da rede Ashoka e passou a integrar o Conselho Reitor da Fundação Gabriel García Márquez. Escreve colunas de opinião para o site El Diario, na Espanha.

CHAVE PGP A697CBC1D5109E76


Famílias da Maré acusam Exército de participar de mortes e não prestar socorro

1 de novembro de 2018 | por

Parentes de dois jovens mortos durante ocupação militar da Maré reclamam de abandono e ausência de investigação

Exército é acusado de matar inocentes em operações de segurança pública

31 de outubro de 2018 | por

Investigamos o “dano colateral” das operações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO); Forças Armadas estão ligadas a morte de pelo menos 32 pessoas desde 2010

O Exército matou minha mãe e sumiu

31 de outubro de 2018 | por

A comerciante Raimunda Cláudia Rocha Silva, de 47 anos, foi morta por uma bala que testemunhas dizem ter partido do Exército, durante a ocupação do complexo da Maré

Os soldados não têm o direito de atirar no meu neto

31 de outubro de 2018 | por

Defensoria da União vai entrar com ação contra Estado pela morte do primeiro civil na intervenção federal por um militar

“É muito fácil perder a democracia”, alerta jornalista venezuelana

26 de outubro de 2018 | por e

Em entrevista à Pública, Luz Mely Reyes analisa semelhanças entre discurso de Hugo Chávez ao ser eleito e ataques recentes de Jair Bolsonaro à imprensa

Número de mortes causadas por PMs no Rio de Janeiro deve bater recorde com a intervenção, diz pesquisadora

23 de outubro de 2018 | por

Em entrevista à Pública, Sílvia Ramos avalia que presença das Forças Armadas não inibiu violência policial e há um comando para atirar e matar

Deep fakes são ameaça no horizonte, mas ainda não são arma para eleições, diz especialista

16 de outubro de 2018 | por e

Em entrevista à Pública, o pesquisador Aviv Ovadya explica quais serão as consequências do uso de tecnologias avançadas para a produção de mentiras espalhadas pelas redes sociais

Situação de asilo diplomático é frágil e instável, diz advogado de Julian Assange

3 de agosto de 2018 | por

Hacker australiano está sofrendo impactos na saúde por conta do encerramento prolongado na embaixada equatoriana em Londres

“Ortega perdeu a batalha política na Nicarágua”, diz escritor

31 de julho de 2018 | por

Sergio Ramirez, ganhador do Prêmio Cervantes deste ano e ex-vice-presidente do país, falou à Pública sobre a crise política e a repressão aos protestos

Ministério de Direitos Humanos recebe quatro denúncias contra policiais militares por dia

19 de julho de 2018 | por

Nos últimos sete anos, Disque 100 recebeu 7.856 denúncias, com 9.496 vítimas

“Lembrem-se: a Fifa era, e talvez ainda seja, uma organização criminosa”

12 de junho de 2018 | por

O jornalista britânico Andrew Jennings diz por que não confia nas mudanças que ocorreram na organização e conta que o FBI continua investigando a Copa do Mundo e a Olimpíada

37 prefeituras já podem explorar praias comercialmente

2 de abril de 2018 | por

Portaria do governo Temer permite que municípios litorâneos aluguem orla para empresas; especialistas apontam falta de participação social e risco de abusos