Agência de Jornalismo Investigativo

O lobby do coronel

Nos bastidores, militar fez a ponte entre governo e banco canadense interessado em exploração de minério na Amazônia

Ouça agora:

EP 8 O lobby do coronel

Nos bastidores, militar fez a ponte entre governo e banco canadense interessado em exploração de minério na Amazônia

0:00
11 de março de 2022
10:00

Receba nossas reportagens que tratam de temas urgentes para o planeta no seu e-mail. Assine a newsletter Pública Socioambiental.

“A maior jazida de ouro não explorada do país”. É assim que a mineradora Belo Sun divulga o projeto de exploração mineral que pretende construir em Volta Grande, a menos de dois quilômetros das margens do rio Xingu. Caso consiga, Belo Sun instalará uma barragem de rejeitos na região ainda maior que a da Vale rompida em Mariana (MG). O projeto, polêmico e repleto de idas e vindas desde 2012, ganhou novos contornos no último ano.

No novo episódio do Amazônia sem Lei, o repórter Caio de Freitas Paes revela bastidores dos negócios entre o governo Bolsonaro e o banco que opera a Belo Sun e Potássio do Brasil, explicando como o caminho da mineradora se cruza com o de um militar brasileiro. A partir de agendas oficiais de autoridades e documentos das empresas, a investigação revela como o banco canadense Forbes & Manhattan acumulou vitórias para a liberação de seus empreendimentos na Amazônia. Para entender como o lobby de um militar serviu às mineradoras, escute o episódio completo.

Depois de ouvir

Para assistir:
Neste vídeo, conheça a opinião dos Juruna sobre o empreendimento Belo Sun. Vizinhos do local a ser minerado, os indígenas relatam porque se sentem excluídos das discussões para a construção da mineradora de ouro.

Para se aprofundar:

Nesta reportagem, Belo Sun e Potássio do Brasil figuram em relatório que elenca as mineradoras que lideram e financiam “a corrida pelo roubo dos recursos minerais, com o aval do atual governo brasileiro”. Companhias operadas pelo banco Forbes e Manhattan aparecem no documento que reúne dados sobre o avanço dos interesses de mineradoras sobre as terras indígenas no país, desde 2020.

Quem faz o podcast

A produção, roteiro e montagem são de Clarissa Levy 

A narração é de Clarissa Levy e Ricardo Terto

A finalização de som é de Vitor Coroa

As artes são de Caco Bressane

A coordenação de redes sociais é de Ravi Spreizner

A coordenação é de Thiago Domenici

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

Saiba quem é e o que disse o policial legislativo do Senado investigado por atos golpistas

3 de fevereiro de 2023 | por

Alexandre Hilgenberg é servidor desde 1996; no dia 8 de janeiro ele pediu apoio a invasão do Congresso em suas redes
Parlamentares participam de sessão na Câmara dos Deputados

As igrejas que dominam a nova ala evangélica na Câmara

2 de fevereiro de 2023 | por

Assembleia de Deus, Batista e IURD reúnem 58% dos 93 parlamentares evangélicos empossados na atual Legislatura
Agricultor Neri Gomes de Souza mostra sua plantação no assentamento Roseli Nunes

Agrotóxicos colocam em risco produção agrofamiliar em assentamento no Mato Grosso

2 de fevereiro de 2023 | por e

Relatório aponta contaminação da água de rios, poços, chuva e até caixa d'água da escola por 10 tipos de agrotóxicos