AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Minas não escolhem suas vítimas

Documentário relata o drama das minas antipessoais e suas vítimas. O país com mais casos de acidentes e mortes do mundo fica aqui pertinho: é a Colômbia.

Nem na África, nem no Oriente Médio: o país do planeta com maior ocorrência de acidentes e mortes causadas por minas terrestres e Explosivos Remanescentes de Guerras (ERGs) fica na América do Sul. Trata-se da Colômbia. E a concentração é ainda maior no norte do país. É esse é o tema do documentário “América Minada”, de 2007, produzido pelos jornalistas Vinicius Souza e Maria Eugênia Sá, que a Pública traz aos seus leitores pela primeira vez na internet.

Hoje, a Colômbia é signatária do Tratado de Ottawa – convenção internacional que proíbe o uso, armazenamento, produção e transferência de minas terrestres. Ainda assim, todos os dias cerca de três pessoas são vítimas de minas terrestres na Colômbia. Os artefatos, abandonados após guerras civis ou plantadas recentemente por grupos armados, vitimam crianças, soldados, trabalhadores e já viraram um problema de saúde pública.

Vejam o documentário.

Tags:

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

  • Denis Nunes

    Parabéns pelo documentário, Vinicius Souza e Maria Eugênia Sá, e o Pública por disponibilizar gratuitamente na internet.

A última viagem de Ernesto

A última viagem de Ernesto

| por | 9 de outubro de 2017

Em entrevista feita há seis anos, amigo de infância conta detalhes da personalidade e da viagem que fez pela América Latina com Che Guevara, morto há 50 anos

Dia de tiroteio no Alemão

Dia de tiroteio no Alemão 2

| por , | 29 de setembro de 2017

Uma avó não consegue buscar os netos na escola; duas mães que perderam seus filhos – um era trabalhador, outro traficante. Os repórteres Alejandra S. Inzunza e José Luis Pardo acompanharam as agruras dos moradores do complexo carioca, onde acontece um tiroteio a cada 30 horas

Supremas relações

Supremas relações 8

| por | 18 de setembro de 2017

Processo trabalhista revela acesso à cúpula do Judiciário em troca de patrocínio de eventos de site jurídico. Gilmar Mendes tem conversa exposta em que trata sobre projetos de seu IDP