Em Belo Horizonte, marchinha “Imagina na Copa” vence concurso e mostra o que
população está pensando sobre o evento

Em Belo Horizonte, marchinha “Imagina na Copa” vence concurso e mostra o que
população está pensando sobre o evento

8 de fevereiro de 2013
09:00
Este texto foi publicado há mais de 9 anos.
Especial: Copa Pública

A Copa do Mundo segue em ritmo de samba em Belo Horizonte. E a melodia parece não
estar agradando à população, que já tem até uma marchinha para lembrar quem realmente
sai ganhando com o mundial. No último dia 28 de janeiro, a música “Imagina na Copa”,
dos compositores Daniel Iglesias, Matheus Rocha e Guto Borges venceu o segundo
Concurso de Marchinhas Mestre Jonas, realizado na cidade.

Criado no ano passado pela agência cultural Cria Cultura, o Concurso de Marchinhas
Mestre Jonas surgiu para resgatar os antigos bailes carnavalescos, com concurso de
fantasias e de marchinhas criadas pela população. A premiação é realizada em um baile
onde as 12 marchinhas selecionadas pela curadoria do Concurso se apresentam e são
avaliadas por um júri, que indica as três finalistas.

As campeãs são então escolhidas pelos participantes do baile, sendo que o primeiro lugar
leva a premiação de R$ 5 mil, o segundo de R$ 3 mil e o terceiro de R$ 1 mil. No ano
passado, a marchinha vencedora foi “Na Coxinha da Madrasta”, que fazia referência à
polêmica envolvendo o presidente da Câmara Municipal, Leo Burguês e seus milhares de
reais gastos em um buffet de sua madrasta.

Neste ano foi a vez da Copa: “O público começou a gritar o nome da marchinha antes
mesmo de ir a votação do júri”, conta a jornalista Brisa Marques, uma das curadoras do
Concurso.

Imagina na Copa

Com referências aos despejos realizados para as obras da Copa e aos interesses dos
políticos locais no mundial, a letra começou com uma brincadeira entre amigos:
“Estávamos de bobeira em casa e o Matheus disse que queria fazer uma marchinha sobre
a Copa, aí já falei ‘imagina na copa’ e fomos escrevendo a letra”, conta Daniel Iglesias,
um dos compositores. Perto da casa onde moram Daniel e Matheus, há um campo de
futebol de várzea que eles costumam frequentar e deve dar lugar a um hotel para o
mundial. “É bizarro pensar que por causa da Copa vão destruir um campinho para fazer
hotel”, comenta Matheus.

A vitória da marchinha surpreendeu os membros do Comitê Local dos Atingidos pela
Copa. “Foi uma surpresa muito marcante, inclusive porque no começo do Comitê
[em 2010] as pessoas achavam que era exagero nosso, e hoje já vemos a população
entendendo melhor os impactos da Copa”, comemora o membro do Comitê, Fidelis
Alcântara.

Ouça a música

#imaginanacopa

Daniel Iglesias, Matheus Rocha, Guto Borges

Derrubaram minha casa
Por um erro de arbitragem
Ai meu deus, essa copa do mundo
É uma puta falta de sacanagem!

Beagá não sai ganhando
Nem se for pra repescagem

Se o filho da babá é dono da bola
Vou levar minha pelada pra Contagem

Se na praça não pode vender pipoca
#imaginanacopa
Se o Laécio tá fechado com a Coca
#imaginanacopa
Se na Guaicurus só ta dando poliglota
#imaginanacopa
Se o burguês pira nas mina de pi… Ôpa!
#imaginanacopa
Se no rádio essa música não toca
#imaginanacopa

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

Governo de MG avaliza exploração na Serra do Curral após negativa da AGU

29 de novembro de 2022 | por

Mineradoras Gute Sicht e Fleurs Global são investigadas pela PF e atuam sem licenciamento ambiental

COP27 entrega fundo de perdas e danos mas tem trégua com combustíveis fósseis

22 de novembro de 2022 | por

Analisamos os resultados da conferência que, apesar de decisão histórica, não foi capaz de aumentar ambição climática

Na COP27, Lula inicia retorno do Brasil à agenda global de combate às mudanças climáticas

19 de novembro de 2022 | por

Com perspectiva de nova postura para o Brasil, passagem do presidente eleito se tornou um dos grandes destaques da COP