Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Quatro pautas foram selecionadas entre 149 inscritos; bom nível das propostas apresentadas desafiou os jurados

15 de abril de 2013

Os jurados Jan Rocha, Leonardo Sakamoto, Eliane Brum, Carlos Azevedo e Ivana Moreira suaram para escolher os vencedores do II Concurso de Microbolsas da Pública. “Foi muito, muito difícil selecionar quatro. A qualidade das pautas é excelente, dá muita pena mesmo não poder aprovar todas”, resume a jurada e experiente repórter, Eliane Brum.

Foram 149 pautas inscritas por estudantes, jornalistas experientes e profissionais de outras áreas, que vivem nas cinco regiões do Brasil. Como diz a premiada jornalista Ivana Moreira,  ex-diretora da Abraji, atualmente é editora-chefe da Veja BH: “É muito bom ver que há tanta gente boa espalhada pelo país, com disposição para cutucar, denunciar e provocar mudanças”.

Quatro deles foram escolhidos para trabalhar com a Pública pelos próximos meses, confira aqui:

Coletivo Nigéria: formado por 4 jornalistas, o Coletivo trabalha há mais de 2 anos com foco em produções audiovisuais e assessoria de comunicação de movimentos civis organizados;
André Campos: já colaborou com veículos como Brasil de Fato, ONG Repórter Brasil e Carta Capital e foi finalista do Prêmio Esso de Reportagem em 2009 pela investigação jornalística “Amazônia S/A: quem se beneficia com a devastação da Amazônia?”, publicada na edição nº 15 do Observatório Social em Revista;
– Eliza Capai: atua como repórter e videomaker independente e tem preferência por temas ligados a cultura, gênero e sociedade. Foi vencedora do Prêmio CNT de Jornalismo na categoria meio ambiente pelo documentário Cicloativistas. Atualmente finaliza seu primeiro longa, o documentário Tão Longe  Aqui, uma reflexão sobre a situação feminina a partir de uma viagem pela Africa;
Maria Elena da Luz: jornalista há 32 anos, já passou por diversos veículos e editorias, como segurança pública, economia, cultura e turismo. Já trabalhou com vídeo e fotografia e atualmente desenvolve pesquisas em projetos relacionados a direitos humanos.

A alta qualidade das pautas acabou resultando em empate entre votos dos conselheiros. Para garantir a isenção no desempate, Natalia Viana, que é amiga de Eliza Capai, se absteve da votação final, deixando a escolha a cargo de Marina Amaral, diretora de jornalismo da Pública.

Como destaca Carlos Azevedo, premiado repórter e fundador da revista Realidade, o nível das pautas subiu muito em relação à edição anterior do concurso, no ano passado, e todas as pautas eram viáveis. Isso demonstra que, ao contrário do que se discute, a reportagem ainda desperta interesse tanto dos repórteres como do leitor e há uma infinidade de histórias que merecem – e devem – ser contadas com entusiasmo e responsabilidade.

Para todos aqueles que acreditam na reportagem e no poder transformador de uma história bem contada, muito obrigada! Vamos juntos apreciar as realizações desses talentos que participaram do concurso, buscando contribuir para o acesso à informação e o prazer da leitura em nosso país.

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Comentários de nossos aliados

 Ver comentários

Esta é a área de comentários dos nossos aliados, um espaço de debate para boas discussões sobre as reportagens da Pública. Veja nossa política de comentários.

Carregando…
Você precisa ser um aliado para comentar.
Fechar
Só aliados podem denunciar comentários.
Fechar

Explore também

“O tempo do Judiciário é incompatível com qualquer tempo do ser humano”

17 de agosto de 2018 | por

Ex-ministra do STJ Eliana Calmon afirma que faltou a Lava Jato chegar ao Poder Judiciário e que CNJ se transformou em um órgão de controle que não funciona

Executivos tentaram influenciar EUA sobre nacionalização do gás na Bolívia

8 de julho de 2011 | por

Em conversas com diplomatas americanos em 2006, representantes da Shell e British Gas exageraram nas previsões e deixaram clara sua irritação com decreto de Evo Morales

Projeto pode dificultar aborto legal

16 de outubro de 2015 | por

Em entrevista à Agência Pública, a deputada Jandira Feghali defende a rejeição da proposta, que classifica como medieval

Mais recentes

“Tenho acesso direto aos assessores de Mourão”, diz presidente do Clube Militar

25 de maio de 2019 | por

Às vésperas da manifestação pró-governo, general Eduardo Barbosa defende a ditadura militar, a economia liberal de Paulo Guedes e até Flávio Bolsonaro, investigado no caso Queiroz: “Causa estranheza ao se ver tanta relevância no caso”

Manifestações podem definir futuro de Bolsonaro no Congresso

24 de maio de 2019 | por

A Pública conversou com parlamentares sobre a crise entre governo e Congresso; ceticismo predomina, mas o resultado das ruas no dia 26 terá peso decisivo no futuro dessas relações

Dois anos do massacre de Pau D’Arco: mandantes ainda impunes e ameaça de despejo

24 de maio de 2019 | por

Em entrevista à Pública, a advogada Andréia Silvério, da CPT de Marabá, conta que os sobreviventes da chacina que vitimou dez trabalhadores ocupantes da fazenda Santa Lúcia em Pau D’Arco (PA) não receberam nenhum apoio do Estado, e que novos conflitos são iminentes

Login para aliados

Participe e seja aliado.

Fechar