Agência de Jornalismo Investigativo

Em 45 dias de crowdfunding, arrecadamos R$69.997 de 958 apoiadores. Graças a vocês, o projeto será estendido até abril de 2016

11 de março de 2015
17:50
Este texto foi publicado há mais de 7 anos.

Ocupe a Pública

Depois de 45 dias de muito trabalho com o nosso segundo crowdfunding, conseguimos superar a meta de 50 mil reais e arrecadamos R$ 69.997 para financiar o Reportagem Pública 2015! Tivemos 958 apoiadores, que agora fazem parte do nosso Conselho Editorial e todo mês vão votar nas hisórias que querem que sejam investigadas pelos repórteres. É como se todas essas 958 pessoas participassem da reunião de pauta.

Conseguimos bater a meta no dia 4 de março, três dias antes do fim do crowdfunding. No fim das contas, conseguimos quase 20 mil reais além da meta. “Quase” porque faltaram três reais para chegarmos aos R$ 70 mil. Menos que uma passagem de ônibus em São Paulo.

Com esses 20 mil reais a mais, vamos conseguir prolongar o projeto. Inicialmente pensado para  durar até dezembro deste ano, com uma reportagem votada pelo público por mês, agora vamos conseguir manter a votação até abril de 2016. Vão ser 14 pautas financiadas!

Agora é hora de por o Reportagem Publica 2015 para andar.  Já no próximo dia 16, vamos colocar no ar um hotsite especial para o projeto, contendo as três primeiras propostas. Os doadores vão receber uma senha e terão uma semana para votar na reportagem que querem que seja feita.

Também vamos criar um grupo secreto no Facebook para que os apoiadores acompanhem o andamento do projeto e recebam notícias dos repórteres.

Aqui na redação estamos organizando as recompensas, que vamos enviar em breve. São 90 exemplares de livros, 318 adesivos, 84 imagens impressas em tamanho A4 e 277 e-books.

A partir de abril, quem doou R$ 130 ou mais e escolheu receber a inscrição no nosso workshop como recompensa, será convidado para visitar a redação da Pública! Para alocar todos os 100 apoiadores, vamos chamar 20 pessoas por vez, durante cinco sábados. Se você é uma delas, paciência, que você receberá um e-mail com mais detalhes.

O Reportagem Pública 2015 teve apoios importantes, como os jornalistas Eliane Brum, Ricardo Kotscho, Vanessa Bárbara, André Trigueiro, Cristina Tardáguila, André Forastieri, Sérgio Gomes, Rosental Calmon Alves  e a Laura Zommer, do site argentino Chequeado. Já na reta final, na sexta-feira, dia 6, o projeto também recebeu uma doação de 5 mil dólares da Oak Foundation, que se tornou madrinha da Pública.

Agradecemos muito a cada um dos nossos 958 apoiadores e agora é, também, com vocês: está na hora de ocupar a Publica!

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

BBF faz “cruzada judicial” contra autoridades que investigam conflitos em dendezais no PA

30 de janeiro de 2023 | por

Promotores, procuradores e policiais que trabalham com comunidades tradicionais são assediados processualmente

Garimpo ilegal utilizou base da Funai que deveria proteger Yanomami, mostra ofício inédito

27 de janeiro de 2023 | por

Documento de 2021 cita helicópteros clandestinos, homens armados e garimpo utilizando estrutura do governo dentro da TI

Gravações colocam governador do MT sob suspeita de tramar contra jornalista

26 de janeiro de 2023 | por

Infiltrado no esquema, repórter denunciou intenção de atingir o colega, Alexandre Aprá, que desagradava governador