Repórteres indígenas podem inscrever pautas investigativas sobre ameaças e agressões a terras e comunidades indígenas

Repórteres indígenas podem inscrever pautas investigativas sobre ameaças e agressões a terras e comunidades indígenas

21 de novembro de 2022
15:23

Os mais de 300 povos indígenas existentes no país têm enfrentado desafios crescentes para resistir a múltiplas pressões.  Na Amazônia, várias comunidades encontram-se sitiadas pelo crime organizado, que busca a extração ilegal de madeira, o garimpo que destrói e contamina os rios, e a expropriação das terras demarcadas, por meio da grilagem, entre outras ameaças.

No centro-sul e Nordeste, vivendo em terras diminutas, as populações encontram-se muitas vezes em acampamentos precários, enfrentando violências, ameaças de morte e privação quase completa de direitos enquanto aguardam a conclusão de processos de demarcação que têm sido bloqueados politicamente ou na Justiça.

Há muito a investigar acerca dessas múltiplas ameaças aos povos indígenas e seus territórios. Nós, da Agência Pública, compreendemos que vários povos indígenas têm buscado ocupar espaços para fazerem eles mesmos a denúncia e a investigação sobre essas ameaças que os atingem, buscando formar comunicadores indígenas, seja nas universidades, ou por meio da educação informal. 

Por isso a Pública promove agora a segunda chamada da 15ª edição de seu programa de Microbolsas. Repórteres indígenas de todo o Brasil podem inscrever pautas investigativas para realizar reportagens sobre as ameaças e agressões às terras indígenas e as comunidades que nelas vivem. As 5 propostas vencedoras ganharão uma bolsa de R$ 7.500 para produzir a reportagem, com mentoria e edição da Pública. As inscrições devem ser feitas até o dia 31 de janeiro de 2023 por meio deste formulário.

Estamos em busca de pautas que abordem diferentes aspectos dessas ameaças às terras e povos indígenas, como: invasões dos territórios; roubos e destruição do patrimônio natural nas terras indígenas; corrupção, ações e omissões do poder público e de setores empresariais relacionadas a esses crimes; violências praticadas contra populações indígenas em luta por seus direitos territoriais; testemunhos e informações inéditas que comprovem a autoria de ações de esbulho e violência registradas na história recente etc. 

As pautas vencedoras serão escolhidas pela Agência Pública, considerando a originalidade e relevância da pauta, consistência na pré-apuração, segurança e viabilidade da investigação e os recursos e métodos jornalísticos que serão utilizados. O resultado será divulgado a partir de 1º de março. 

Confira aqui o regulamento da 15ª edição das Microbolsas.

As inscrições podem ser feitas neste formulário: 

Em caso de dificuldades ou dúvidas, envie um e-mail para contato@apublica.org ou uma mensagem de whatsapp para 11-94548-9244

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

Governo de MG avaliza exploração na Serra do Curral após negativa da AGU

29 de novembro de 2022 | por

Mineradoras Gute Sicht e Fleurs Global são investigadas pela PF e atuam sem licenciamento ambiental

COP27 entrega fundo de perdas e danos mas tem trégua com combustíveis fósseis

22 de novembro de 2022 | por

Analisamos os resultados da conferência que, apesar de decisão histórica, não foi capaz de aumentar ambição climática

Na COP27, Lula inicia retorno do Brasil à agenda global de combate às mudanças climáticas

19 de novembro de 2022 | por

Com perspectiva de nova postura para o Brasil, passagem do presidente eleito se tornou um dos grandes destaques da COP