AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

CABEÇAS CORTADAS, CORPOS INSEPULTOS

As versões sobre a morte dos guerrilheiros do Araguaia nem sempre coincidem. Até hoje não se sabe exatamente quantos tiveram as cabeças cortadas e os corpos abandonados

Há casos controversos, como o de Osvaldão – Osvaldo Orlando da Costa – um negro de 1.98 metro de altura e ex-campeão carioca de boxe, que se tornou um mito entre a população local.

A versão mais difundida é de que teria sido morto com um tiro pelo mateiro Arlindo Piauí, guia de uma patrulha de paraquedistas, sua cabeça teria sido decepada e depois exibida ao povo, enquanto os militares festejavam o abate do inimigo. Mas até mesmo essa versão já foi rechaçada por outros camponeses, que afirmam que Piauí assumiu a morte apenas para receber a recompensa do Exército. Segundo essa versão, o corpo de Osvaldão estava com a cabeça quando foi exposto pelos militares.

O caso de Arildo Valadão, cuja morte e decapitação foi descrita detalhadamente pelos ex-guias do Exército Sinésio Martins Ribeiro e Iomar Galego, mostra que também os militares assumiram mortes praticadas por mateiros, provavelmente para ocultar as expedições clandestinas, que ilegalmente envolviam a população civil.

Em seu livro, “Bacaba”, sobre a guerrilha do Araguaia, o tenente José Vargas Gimenez, conhecido como Chico Dólar, afirma: “No dia 24 de novembro, na região de Pau Preto, o guerrilheiro Arildo Airton Valadão (Ari) foi morto e decapitado por um GC, comandado por um segundo sargento”. Esqueceu de dizer que o sargento ficou no helicóptero e que o tal GC (Grupo de Combate) era formado apenas por mateiros, como contam os ex-guias.

As circunstâncias da morte e decapitação de Jaime Petit, contada de forma pungente por seu Sinésio, assim como a de Adriano Fonseca Filho, cuja cabeça foi carregada pelo mateiro Raimundo da Pedrina desde a Grota do Franco, onde foi morto, até a base de Xambioá, são narradas assim por Chico Dólar, no mesmo livro: “Adriano foi morto pelos paraquedistas que atuavam na região de Xambioá. Ambos [ele e Jaime] foram decapitados e tiveram suas mãos cortadas”.

O caso mais polêmico é o de Rosalindo de Souza, o Mundico, que, segundo o diário de Maurício Grabois, foi morto acidentalmente quando limpava a arma.

Já os militares afirmam que teria sido justiçado pelos guerrilheiros. Como observa o livro “Habeas-Corpus, que se apresente o corpo”, da Secretaria de Direitos Humanos, “tal informação, entretanto, poderia representar mais uma tentativa de desmoralizar os militantes mortos, como era prática rotineira dos órgãos de segurança”.

Em depoimento prestado ao Ministério Público em 2001, anexado aos autos, Sinésio afirma ter visto a cabeça de Rosalindo quando estava preso no curral da base de Xambioá, e diz que seu corpo foi enterrado nas terras de João Buraco, frequentadas por guerrilheiros. Buraco, depois de preso, teria apontado a sepultura para os militares.

“O Exército não havia travado combates nesse local, e por isso disse que foram os guerrilheiros que mataram o Mundico. O Exército chegou lá por volta de 4 ou 5 dias após, cavou a sepultura, cortou a cabeça e enterrou novamente o corpo. A cabeça foi levada para a base e mostrada aos presos para reconhecimento. Ela estava meio destruída, o cabelo solto e ficou exposta uns dois dias perto do Barracão do Exército e foi enterrada perto de um pé de jatobá”, diz Sinésio.

VÍDEO: 5 MIL CRUZEIROS POR CABEÇA

Tags: , ,

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

  • Luiz Vicente

    Estava servindo no 1º COMAR nesta época ( 1975 ) e ouvia muitos comentários sobre a bravura do Osvaldão,ainda lembro que no QG do 1º COMAR havia alguns presos que se comentava serem guerrilheiros.
    Acredito que o Comunismo não leva a nada,temos Cuba,Coreia do Norte como exemplos contemporâneos desta visão ideológica FALIDA,já li K.Max e não vi em O Manifesto Comunista nada que leva-se a regimes de opressão como vimos no passado e vemos até hoje.O homem nasceu livre e assim deve permanecer até o ” Apocalipse “.Como seria este site ,a apublica.org se um destes regimes estive-se em vigor em nosso amado BRASIL.VIVA a liberdade,Viva a vida e SALVE o osvaldão que deu sua vida em prol do que acreditava junto com seus companheiros de armas,considero OSVALDÃO e sua turma heróis de nossa pátria,lutaram e morreram pelo que acreditavam, não vem ao caso se estava certo ou errado o que importa é o patriotismo dos combatentes.
    Luiz Vicente A.de Souza

    • Fora os naziPeTralhas

      Apesar de já ter passado um bom tempo, mas vou comentar. Luiz vc é mais um adepto dos naziPeTras e seus asseclas nazi-comunistas, que hoje só fazem roubar o dinheiro do povo. Esse e outros, que diziam lutar pela pátria não passam de mentirosos e covardes, que queriam implantar o comunismo no Brasil, um bando de assassinos covardes com seus chamados “justiçamentos”, terroristas e ladrões safados.
      E os que infelizmente não morreram, continuam a mentir descaradamente, enganado a maioria do povo, que não passa de uma casta de alienados, que não lê meio livro por ano, e que tem como herói o campeão do BG Brother… fala sério.
      Mas as mentiras desses safados logo logo vai começado a cair, vasto material contando tudo sobre esses pilantras já esta em via de ficar pronto, e ai a casa vai cair, e os seus narizes de pinóquio vão começar a crescer.

Supremas relações 7

| por | 18 de setembro de 2017

Processo trabalhista revela acesso à cúpula do Judiciário em troca de patrocínio de eventos de site jurídico. Gilmar Mendes tem conversa exposta em que trata sobre projetos de seu IDP