A Pública disponibiliza hoje todos os documentos oficiais usados para a pequisa sobre a presença da Odebrecht em Angola

A Pública disponibiliza hoje todos os documentos oficiais usados para a pequisa sobre a presença da Odebrecht em Angola

13 de maio de 2016
09:00
Este texto foi publicado há mais de 6 anos.

A partir de hoje pesquisadores e jornalistas poderão baixar e consultar centenas de documentos oficiais obtidos pela Pública durante a investigação sobre a presença da Odebrecht em Angola.

A reportagem obteve todos os despachos das embaixadas brasileiras em Luanda e Pretória que citam o BNDES entre 2005 e 2014. Todos os arquivos, em PDF e separados por ano, podem ser baixados neste link: DESPACHOS DAS EMBAIXADAS BRASILEIRAS.

Embora sejam documentos públicos, os despachos diplomáticos do Itamaraty não são disponibilizados  em nenhum site oficial.

Também estão disponíveis todos os Diários da República – publicação equivalente ao Diário Oficial da União no Brasil – que mencionam contratos e obras realizadas pelas empresas Odebrecht  Angola e OSEL Angola. Embora o governo angolano publique esses registros, eles só podem ser obtidos em papel, em Luanda. O comunicador angolano Araclines Damião compilou e escaneou todos os diários para a Pública, de modo a permitir acesso a esta rica documentação. Nosso agradecimento por esse grande esforço.

Os Diários da República podem ser baixados neste link:  DIÁRIOS DA REPÚBLICA DE ANGOLA

 

 

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

Saiba quem é e o que disse o policial legislativo do Senado investigado por atos golpistas

3 de fevereiro de 2023 | por

Alexandre Hilgenberg é servidor desde 1996; no dia 8 de janeiro ele pediu apoio a invasão do Congresso em suas redes

Parlamentares participam de sessão na Câmara dos Deputados

As igrejas que dominam a nova ala evangélica na Câmara

2 de fevereiro de 2023 | por

Assembleia de Deus, Batista e IURD reúnem 58% dos 93 parlamentares evangélicos empossados na atual Legislatura

Agricultor Neri Gomes de Souza mostra sua plantação no assentamento Roseli Nunes

Agrotóxicos colocam em risco produção agrofamiliar em assentamento no Mato Grosso

2 de fevereiro de 2023 | por e

Relatório aponta contaminação da água de rios, poços, chuva e até caixa d'água da escola por 10 tipos de agrotóxicos