Agência de Jornalismo Investigativo

A Pública disponibiliza hoje todos os documentos oficiais usados para a pequisa sobre a presença da Odebrecht em Angola

13 de maio de 2016

A partir de hoje pesquisadores e jornalistas poderão baixar e consultar centenas de documentos oficiais obtidos pela Pública durante a investigação sobre a presença da Odebrecht em Angola.

A reportagem obteve todos os despachos das embaixadas brasileiras em Luanda e Pretória que citam o BNDES entre 2005 e 2014. Todos os arquivos, em PDF e separados por ano, podem ser baixados neste link: DESPACHOS DAS EMBAIXADAS BRASILEIRAS.

Embora sejam documentos públicos, os despachos diplomáticos do Itamaraty não são disponibilizados  em nenhum site oficial.

Também estão disponíveis todos os Diários da República – publicação equivalente ao Diário Oficial da União no Brasil – que mencionam contratos e obras realizadas pelas empresas Odebrecht  Angola e OSEL Angola. Embora o governo angolano publique esses registros, eles só podem ser obtidos em papel, em Luanda. O comunicador angolano Araclines Damião compilou e escaneou todos os diários para a Pública, de modo a permitir acesso a esta rica documentação. Nosso agradecimento por esse grande esforço.

Os Diários da República podem ser baixados neste link:  DIÁRIOS DA REPÚBLICA DE ANGOLA

 

 

Você precisa ser um aliado para comentar.
Fechar
Fechar
Só aliados podem denunciar comentários.
Fechar

Explore também

Jornalismo também está sendo julgado no desfecho do caso Manning

18 de julho de 2013 | por

Muitas das questões centrais não serão abordadas publicamente até o fim do julgamento militar – e imprensa e público podem ser ignorados

Mais veloz e mais furioso – a proteção americana a um cartel mexicano

15 de junho de 2011 | por

O traficante mexicano Vicente Zambada Niebla promete revelar diante de uma corte federal em Chicago que operava sob a proteção das autoridades norteamericanas.

Operando com 10% do orçamento, Funai abandona postos e coordenações em áreas indígenas

25 de março de 2019 | por

Em zonas de conflito, há coordenações que funcionam dentro de carros e funcionários que sofrem de esgotamento físico e mental por atuar sozinhos

Mais recentes

“Caveirão voador” é usado como plataforma de tiro, dizem moradores

18 de abril de 2019 | por

No Rio de Janeiro, instrução normativa do estado proíbe rajadas a partir de helicópteros da polícia, mas disparos aéreos com intervalos são permitidos; moradores relatam rasantes com tiros em direção às comunidades

Governo federal não sabe quantos conselhos foram extintos nem qual será a redução de custos

17 de abril de 2019 | por e

Celebrado por Bolsonaro como uma das medidas dos seus 100 dias de governo, nem governo nem ministérios sabem informar o impacto do decreto que acabou com os conselhos federais

Ministério dos Direitos Humanos nega 33 pedidos de anistia para cada solicitação aprovada

16 de abril de 2019 | por e

Presidida por ex-advogado de Bolsonaro, com histórico de ações contra reparações a presos políticos, Comissão de Anistia tem seis militares e apenas um representante de perseguidos pela ditadura