Buscar

Uma vídeo-reportagem sobre as abordagens violentas da Polícia Militar nas periferias de São Paulo

Reportagem
5 de dezembro de 2016
12:04
Este artigo tem mais de 7 ano

Pública colheu depoimentos de personagens que moram na periferia de São Paulo. Nas falas, um tema comum: a violência policial durante o chamado “enquadro”.

Além das vítimas, um PM da ativa resolveu falar sobre o assunto. “Na periferia você fica mais frio para algumas coisas. É diferente de quando você trabalha na Vila Madalena ou na Paulista”, diz.

Júlio César Fernandes Neves, Ouvidor da Polícia Militar, também falou a respeito. “O cidadão tem medo de denunciar o policial nessas situações”. 

Em 2015, a Polícia Militar de São Paulo fez mais de 3 milhões de abordagens na capital,  255 mil por mês, 8 mil por dia, 300 por hora, 5 por minuto.

Leia também: Abordagem policial é a “síndrome do pequeno poder”, diz PM

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

apoie agora!

Quer entender melhor? A Pública te ajuda.

Faça parte

Saiba de tudo que investigamos

Fique por dentro

Receba conteúdos exclusivos da Pública de graça no seu email.

Artigos mais recentes