Agência de Jornalismo Investigativo

Deputados examinam proposta que foi alterada pelo Senado e torna o processo mais rígido; parlamentares entram em recesso e voltam a trabalhar só dia 2 de fevereiro

18 de dezembro de 2016

Apesar da expectativa dos parlamentares sobre o recesso do fim de ano, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu convocar sessões plenárias para esta segunda (19) e terça-feira (20) para finalizar a tramitação do projeto de lei complementar (PLP 257/2016) que define a renegociação da dívida dos estados.

O texto foi alterado pelos senadores, que estabeleceram contrapartidas mais rígidas para a revisão de acordo dos estados que declararam calamidade financeira – Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Com as mudanças, esses estados só poderão participar do Regime de Recuperação Fiscal, que suspende as dívidas, se aprovarem, na forma de lei estadual, um plano de recuperação com medidas de ajuste fiscal. Os senadores também possibilitaram, no texto do PLP, a redução de jornada de trabalho atrelado à diminuição proporcional dos salários.

[relacionados]

Também na ordem do dia das sessões convocadas para esta semana a proposta de emenda à Constituição (PEC 209/2012) que disciplina o acatamento do recurso especial pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Conhecida como PEC dos Recursos, a proposta obriga o advogado a demonstrar relevância jurídica nos recursos especiais levados ao STJ que contestem decisões de outros tribunais inferiores.

No Senado, parlamentares aceleraram os trabalhos na última semana e conseguiram fechar a pauta de votações estabelecida como prioritária pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL). No dia 15, uma sessão do Congresso foi realizada para a promulgação da proposta de emenda à Constituição (PEC 55/2016) que limita os gastos públicos da União nos próximos 20 anos.

A matéria era vista como essencial pela equipe do governo de Michel Temer para a recuperação da economia, e recebeu esforço concentrado da base aliada ao peemedebista para ser aprovada antes do recesso parlamentar.

Nesta semana, a previsão é que os senadores já deixem a capital em direção aos estados para as festividades de fim de ano. As Casas do Legislativo voltam a trabalhar em conjunto apenas no dia 2 de fevereiro de 2017.

Recente

CNJ decide se abre processo contra juízes por conduta em redes sociais durante as eleições

6 de dezembro de 2018 | por

Na próxima terça-feira, o CNJ vai apreciar 11 pedidos de providências instaurados contra magistrados que teriam manifestado apoio – ou mesmo críticas – a candidatos durante as eleições, principalmente nas redes sociais

Seis respostas sobre como combater o Escola Sem Partido

6 de dezembro de 2018 | por

Manual de Defesa traz estratégias para que profissionais da educação se protejam de ameaças e perseguições; leia a entrevista

Mudança de estratégia nas candidaturas evangélicas ajudou a eleger Bolsonaro

5 de dezembro de 2018 | por

Em entrevista à Pública, a professora Christina Vital da Cunha, do programa de pós graduação em Sociologia da UFF e colaboradora ad hoc do ISER comenta pesquisa inédita sobre candidaturas evangélicas nas eleições de 2018

Do cofre

Cala-boca em Belo Monte

4 de setembro de 2014 | por

A reportagem que abre a série “Cartas na Mesa”, em que cidadãos criticam os candidatos, é sobre a maior obra do governo Dilma; 40 mil pessoas, principalmente indígenas, sofreram o impacto da obra

Escola Sem Partido caça bruxas nas salas de aula

30 de agosto de 2016 | por

Movimento apoiado por conservadores motiva sindicâncias contra professores e provoca censura nas aulas em estados e municípios onde a restrição de liberdade de expressão já é lei

Renato Janine: “um dos caminhos do PT agora é assumir a bandeira da civilização contra o retrocesso”

8 de outubro de 2018 | por

Em entrevista à Pública, filósofo e professor da USP fala da conjuntura que levou Fernando Haddad (PT) e Jair Bolsonaro (PSL) ao segundo turno das eleições