Agência de Jornalismo Investigativo

Montagem denuncia que apenas Brasil, Cuba e Venezuela adotam sistema, mas uso de tecnologia em eleições nacionais ocorre em 23 lugares do mundo

12 de junho de 2018
Montagem traz informação falsa sobre países que adotam urnas eletrônicas

“De 193 países no mundo, apenas 3 usam urnas eletrônicas: Brasil, Cuba e Venezuela.”

FalsoNo dia 6 de junho, por oito votos a dois, o Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu a adoção do voto impresso nas eleições deste ano. Dessa forma, não valerá para outubro o artigo 59-A da minirreforma eleitoral (Lei nº 13.165/2015). A lei estabeleceu que, “no processo de votação eletrônica, a urna imprimirá o registro de cada voto, que será depositado, de forma automática e sem contato manual do eleitor, em local previamente lacrado”.

Ao analisar uma medida cautelar, a maioria dos ministros do STF (8 a 2) concordou com os argumentos da Procuradoria-Geral da República (PGR), que defendeu que o voto impresso é inconstitucional por trazer risco ao sigilo e à liberdade do voto. Além disso, há um alto custo para a implantação da medida, estimado em R$ 2,5 bilhões. Os ministros do STF ainda vão julgar o mérito da ação proposta em fevereiro pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para definir se haverá o voto impresso em eleições futuras.

Dois dias depois, a página do Facebook Operação Lava Jato – Apoio ao Juiz Sergio Moro publicou uma imagem afirmando que, de 193 países no mundo, somente o Brasil, Cuba e Venezuela possuem o voto por urna eletrônica. A publicação teve mais de 600 compartilhamentos e curtidas até sexta-feira e, dias depois, foi tirada do ar. A imagem, contudo, passou a circular pelo WhatsApp. O Truco – projeto de fact-checking da Agência Pública – analisou a montagem e concluiu que é falsa.

Existem outros países que possuem votação eletrônica, como o Canadá, a Índia e o Butão. O sistema também é adotado em alguns estados norte-americanos. De acordo com o Instituto Internacional para a Democracia e Assistência Eleitoral (International Idea) – uma organização independente que acompanha processos eleitorais em todo o mundo –, 23 países usam sistemas de votação eletrônica em eleições nacionais, dentre 167 analisados. Há também outros 18 que adotam a tecnologia em eleições regionais.

O Brasil utiliza a urna eletrônica desde as eleições municipais de 1996 e passou a adotar a identificação biométrica por impressão digital em 2008, expandindo aos poucos a sua obrigatoriedade. Na Venezuela, que também foi citada na imagem, a urna eletrônica imprime um recibo de confirmação do voto, que é depositado na urna pelo eleitor ­– é o sistema defendido pelos críticos do voto totalmente eletrônico. Em Cuba, no entanto, os votos são coletados ainda em cédulas de papel.

Truco

Este texto foi produzido pelo Truco, o projeto de fact-checking da Agência Pública. Entenda a nossa metodologia de checagem e conheça os selos de classificação adotados em https://apublica.org/truco. Sugestões, críticas e observações sobre esta checagem podem ser enviadas para o e-mail truco@apublica.org e por WhatsApp ou Telegram: (11) 99816-3949. Acompanhe também no Twitter e no Facebook. Desde o dia 30 de julho de 2018, os selos “Distorcido” e “Contraditório” deixaram de ser usados no Truco. Além disso, adotamos um novo selo, “Subestimado”. Saiba mais sobre a mudança.

Recente

Vídeo falso diz que eleições de 2014 foram fraudadas

27 de outubro de 2018 | por

Vídeo de suplente de deputada coloca em dúvida eleições de 2014 com dados irreais e um "especialista" não identificado

Em economia, Bolsonaro cita dados falsos e Haddad subestima e acerta

26 de outubro de 2018 | por , e

Em 4 frases checadas, presidenciável do PSL usou informações falsas; já Haddad citou número inferior ao real e fez uma afirmação correta

Alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal realizam atividades: candidatos têm propostas distintas para a área

Haddad exagera e Bolsonaro erra em frases sobre educação

26 de outubro de 2018 | por e

Números foram superestimados por candidato do PT, enquanto presidenciável do PSL citou informações falsas

Do cofre

Correto, mas falta contexto

Perondi e o TPP. Tá certo, mas pera aí!

16 de outubro de 2015 | por

“No último dia 5, segunda-feira, Estados Unidos, Japão e mais dez países, incluindo três da América Latina, assinaram um acordo multilateral extraordinário, o Tratado Trans-Pacífico, abrangendo 40% da economia mundial, e o Brasil ficou fora de novo.” - Darcísio Perondi (PMDB-RS), deputado federal, na quarta-feira (14), no plenário

Marcos Rogério e aborto legal. Blefe!

23 de outubro de 2015 | por

“[A obrigação dos serviços de saúde de encaminhar vítimas de violência sexual à delegacia] protege as provas e busca punir os agressores; não vemos razão para que seja retirada do texto”, disse o deputado Marcos Rogério (PDT-RO), na quarta-feira (21)

Ministro no governo e votos da bancada: Truco, Guimarães!

7 de agosto de 2015 | por

“Você acha que é razoável o partido ter um ministro e a bancada desse ministro votar contra o governo?” – José Guimarães (PT-CE), deputado federal, líder do governo na Câmara, em 4 de agosto.