Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Quer inscrever sua pauta nas Microbolsas Mobilidade, mas têm dúvidas sobre o concurso? Aqui, respondemos algumas perguntas que temos recebido

17 de fevereiro de 2020
16:00

As inscrições para as Microbolsas Mobilidade foram prorrogadas até o dia 15 de março.

A 11ª edição das Microbolsas da Agência Pública está com inscrições abertas até o dia 9/3/2020. Desta vez, nos juntamos ao Instituto Clima e Sociedade (iCS) para convidar estudantes de jornalismo de todo o Brasil a pensar e propor pautas sobre mobilidade urbana.

Abaixo, respondemos algumas perguntas frequentes sobre as Microbolsas Mobilidade. Leia também o chamado das Microbolsas e o regulamento da edição.

O que eu preciso mandar para inscrever minha pauta?

Seu nome, informações de contato, data de entrada e previsão de conclusão do curso, qual é sua faculdade, informações sobre o grupo que vai propor a pauta com você (se houver), nome e contato de um de seus professores (caso sua pauta seja pré-selecionada, o professor deve enviar uma carta de recomendação), uma pequena biografia do aluno ou grupo que está propondo a pauta, link para trabalhos jornalísticos que você já fez, título, resumo e pré-apuração da pauta, plano de trabalho, formato da reportagem e plano de orçamento.

Podem participar estudantes de todo o Brasil?

Sim. As Microbolsas Mobilidade são para estudantes de jornalismo do Brasil todo. Procuramos pautas de diferentes lugares do país. Caso os estudantes selecionados sejam de fora de São Paulo, as reuniões com os editores serão feitas por videoconferência.

As pautas precisam ser nacionais?

Não. As pautas podem ser locais. Procuramos pautas de todos os cantos do país. Sua cidade tem um problema de mobilidade urbana que você gostaria de investigar? Se ela está localizada em território nacional, capriche na pauta e inscreva nas Microbolsas Mobilidade!

Posso propor uma pauta em equipe?

Sim.

Quantas pautas cada estudante pode propor?

Você pode propor quantas pautas quiser.

Jornalistas recém-formados podem se inscrever?

As microbolsas mobilidade são voltadas para estudantes de jornalismo cuja conclusão do curso está prevista para a partir de junho de 2020. No entanto, jornalistas formados entre o segundo semestre de 2019 e o primeiro semestre de 2020 podem fazer parte da equipe de um estudante que esteja se candidatando às Microbolsas.

O docente que deve ser indicado como referência precisa ter relação/experiência com a área de jornalismo investigativo?

Não. Você deve indicar um docente que atue na área de jornalismo e que enviará uma carta de recomendação caso sua pauta seja pré-selecionada.

Caso a pauta seja pré-selecionada, a entrevista será presencial ou via videoconferência?

As entrevistas com os pré-selecionados serão feitas por videoconferência.

Quem vai executar a reportagem?

O estudante ou grupo de estudantes que propuser a pauta. Os selecionados vão receber a mentoria dos editores da Agência Pública e a microbolsa de 5 mil reais.

Posso entregar uma reportagem em vídeo, áudio ou multimídia?

Sim, pode. Mas é necessário explicar o formato no formulário e considerar os orçamentos de cada formato.

Posso entregar um artigo acadêmico?

Não. As microbolsas são para reportagens investigativas.

Posso propor um trabalho que já está pronto ou que já está em andamento?

Não. As microbolsas financiam pautas inéditas e originais. As pautas devem ser desenvolvidas com o apoio dos editores da Agência Pública desde o início.

Como posso preencher o campo “plano de orçamento”?

Você deve considerar os gastos que terá para fazer a reportagem, como transporte, contratação de infografista, ilustração e outras despesas necessárias para produzir sua reportagem. Também deve considerar seu pagamento ou o pagamento do grupo que propôs a pauta com você.

E se eu não conseguir realizar a minha pauta, o que acontece?

Se mesmo sob orientação o microbolsista não conseguir realizar a pauta, o caso será analisado pelas equipes da Agência Pública e do iCS para que se encontre uma solução viável. Em último caso, o microbolsista deverá devolver o dinheiro recebido através do concurso.

Qual é o prazo para entrega das reportagens?

As matérias devem ser publicadas em até três meses após a assinatura do termo de compromisso pelos estudantes selecionados. Os prazos devem ser negociados com os editores.

Como funciona o processo de mentoria e edição da reportagem?

Cada microbolsista terá sua reportagem acompanhada e editada pelos editores da Agência Pública, que acompanham o andamento da pauta, orientam o repórter durante todo o processo de investigação, combinam prazos de entrega e fazem a edição do material.

A Pública oferece identificação provisória (crachá)?

Sim.

Sua dúvida não foi respondida? Envie um e-mail para contato@apublica.org

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Mais recentes

Amor e revolução

31 de março de 2020 | por

Aos 80 anos, Angela Mendes de Almeida conta sua busca pela verdade sobre a morte do companheiro assassinado aos 23 anos pela ditadura, o jornalista Luiz Eduardo Merlino

Coronavírus e o bolso: “Ninguém que está vivo no Brasil hoje viu algo tão sério”

30 de março de 2020 | por , , e

Garçons, vendedora, jardineiro, aeronauta: os relatos de trabalhadores suspensos ou que perderam empregos e os de empresários com seus negócios interrompidos pelo avanço da pandemia

Sem teste para coronavírus, mortes em serviço de óbitos de São Paulo são registradas como “causa indeterminada”

27 de março de 2020 | por e

Governo liberou registro de óbito indeterminado para proteger trabalhadores legistas durante pandemia; estado não tem condições para testar todos os corpos