Agência de Jornalismo Investigativo

Agência Pública e projeto “Proridade Absoluta” do Instituto Alana lançam Concurso de Microbolsas que vai distribuir 5 mil reais para jornalistas independentes de todo o Brasil investigarem o tema “Criança e Água”

15 de abril de 2015
09:18
Este texto foi publicado há mais de 6 anos.
11892718105_7ec2c01b80_k
Banho na Viela, janeiro de 2014, Jardim Ibirapuera, Campo Limpo, Zona Sul/SP. Foto: Joseh Sillva

 

Segundo a Constituição Federal, as crianças devem ser prioridade absoluta da nação e as primeiras a serem atendidas pelas políticas públicas. No entanto, em meio a uma das maiores secas da história, milhares de crianças têm sido prejudicadas pela crise de abastecimento de água que afeta diversas regiões do país.

Por isso, a Pública lança em parceria com o projeto Prioridade Absoluta, do Instituto Alana, seu 5º concurso de microbolsas para reportagens. Serão distribuídas cinco microbolsas de 5 mil reais para repórteres independentes produzirem matérias investigativas sobre o tema Criança e água. “Queremos, mais uma vez, permitir que repórteres publiquem histórias que não estão sendo contadas”, diz Natalia Viana, codiretora da Pública.  “Muitos repórteres acompanham de perto as violações aos direitos humanos que estão ocorrendo com a crise hídrica, mas nem sempre eles têm o apoio, tempo ou o espaço necessário nas suas redações para investigarem a fundo”.

As inscrições vão de 15 de abril até 15 de maio e podem ser feitas através deste formulário: http://goo.gl/aMZET4.

Os repórteres que se inscreverem devem apresentar a proposta de pauta, pesquisa inicial e plano de trabalho. As pautas vencedoras serão selecionadas pela Agência Pública e pelo Instituto Alana e anunciadas no dia 21 de maio. O trabalho de mentoria e edição das reportagens levará dois meses, e será feito exclusivamente pela Agência Pública, garantindo independência e qualidade editorial.

“Nosso objetivo é incentivar a produção de conteúdo jornalístico de alta qualidade, que trate da crise hídrica sob a ótica dos direitos das crianças, que devem ser garantidos com prioridade absoluta”, esclarece Guilherme Perisse, advogado do Alana. “Há muitas histórias envolvidas na questão da água”, completa Natalia. “Temas como enchentes, falta de saneamento básico e má qualidade também devem ser contemplados”.

Leia o Regulamento do Concurso de Microbolsas de Reportagem “Criança e Água” 

Leia todas as reportagens já realizadas aravés de microbolsas da Pública

Desde 2012 a Pública promove concursos de microbolsas para repórteres independentes. O projeto tem como objetivo fomentar o jornalismo independente e investigativo no país, apoiando repórteres que nem sempre encontram espaço nas redações para reportagens aprofundadas. Ao longo de dois meses, as editoras trabalham junto com o repórter, dando apoio e orientando sobre os melhores caminhos da investigação.

Ao todo, as quatro edições anteriores distribuíram 68 mil reais em microbolsas e financiaram 16 reportagens.

Três reportagens realizadas através do projeto foram premiadas: “Severinas”, minidocumentário de Eliza Capai foi finalista do Prêmio Gabriel Garcia Marques 2014; “Cadeias Indígenas na Ditadura”, reportagem de André Campos, foi finalista do Prêmio Iberoamericano de Periodismo 2014; e “Jovens negros na mira de grupos de Extermínio na Bahia”, de Lena Azevedo, recebeu menção honrosa no Prêmio Abdias do Nascimento 2013.

Prioridade Absoluta

O Prioridade Absoluta é um projeto do Instituto Alana criado para dar visibilidade e contribuir para a eficácia do artigo 227 da Constituição Federal, que coloca as crianças em primeiro lugar nos planos e preocupações da nação. Em seu site (http://prioridadeabsoluta.org.br/) está disponível um conteúdo capaz de solucionar vários problemas que impactam a infância brasileira e que já estão contemplados em lei.

 

 

Seja aliada da Pública

Todos precisam conhecer as injustiças que a Pública revela. Ajude nosso jornalismo a pautar o debate público.

Leia também

Exclusivo: testamos a água do maior reservatório do Ceará

28 de setembro de 2015 | por e

A pedido da Pública, a Universidade Federal do Ceará comprovou que água do Castanhão não é potável. Patu e Pedra Branca também foram reprovados. Leia reportagem das Microbolsas sobre Criança e Água

Caminhões-pipa no Ceará entregam água imprópria à população

28 de setembro de 2015 | por e

Moradores reclamam da água distribuída na operação de combate emergencial à seca que se arrasta há quatro anos; crianças e idosos têm adoecido por causa da contaminação. Leia reportagem das Microbolsas sobre Criança e Água

Condenados por Moro, absolvidos pelo tribunal

21 de janeiro de 2020 | por

A Pública levantou os 16 casos de absolvições em segunda instância da Lava Jato e acompanhou o impacto da condenação na vida de três desses réus

Mais recentes

Busto novo de Carlos Lamarca no Vale do Ribeira

“Carlos Lamarca é muito maior do que Bolsonaro”, diz Claudia, filha do guerrilheiro

17 de setembro de 2021 | por

Ato em memória dos 50 anos da morte de Lamarca hoje colocou um novo busto no lugar do arrancado em 2017 por Ricardo Salles

Agente do Prevfogo encara queimada em mata aberta. Ele usa vestimenta amarela com equipamento de proteção.

Conhecimento indígena inova estratégia de combate a incêndios

17 de setembro de 2021 | por e

Saberes ancestrais sobre o uso controlado do fogo para evitar queimadas, reconhecidos pela ciência, inspiram projeto de lei que institui nova política de combate a incêndios

Integrantes do MST protestam em frente ao edifício da Bayer contra as ações e produtos da empresa

Bayer aposta em “propaganda positiva” após processos por agrotóxicos e contraceptivos

16 de setembro de 2021 | por

Nas redes, empresa fala em cuidado com meio ambiente e direitos da mulher; atrás das telas paga bilhões em acordos judiciais e enfrenta acusações de doenças causadas por pesticidas