Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

Natalia Viana

Codiretora e editora

Natalia Viana é jornalista há 20 anos, diretora e co-fundadora da Agência Pública e Jornalismo Investigativo. É autora e co-autora de quatro livros sobre violações direitos humanos: Plantados no Chão (Conrad, 2007), Jornal Movimento, uma Reportagem (Manifesto, 2010) e Habeas Corpus: Que Se Apresente o Corpo (Secretaria de Direitos Humanos, 2010) e o e-book O Bispo e Seus Tubarões, sobre o impeachment de Fernando Lugo no Paraguai (Agência Pública, 2013). Como repórter e editora, venceu diversos prêmios de jornalismo,  entre eles o Prêmio Vladimir Herzog de Direitos Humanos (2005/2016), o prêmio Comunique-se (2016/2017), o Prêmio Trofeu Mulher Imprensa (2011/2013) e o prêmio Gabriel García Márquez (2016). Em 2016, foi a jornalista brasileira mais premiada. Em 2019, sua série Efeito Colateral, sobre civis mortos pelo Exército, foi finalista do prêmio Shining Light Award, da Rede Global de Jornalistas Investigativos.

Em 2018, foi reconhecida como empreendedora social da rede Ashoka e passou a integrar o Conselho Reitor da Fundação Gabriel García Márquez. Escreve colunas de opinião para o site El Diario, na Espanha.

CHAVE PGP A697CBC1D5109E76


Presos políticos venezuelanos são processados em cortes militares

14 de junho de 2017 | por e

Desde maio, o governo de Nicolás Maduro está mandando manifestantes para prisões e tribunais militares. A Pública ouviu familiares e advogados dos presos na Venezuela

Venezuela sin ‘fake news’

13 de junho de 2017 | por

“Olvide mucho de lo que leyó sobre Venezuela: no hay una catástrofe humanitaria ni Maduro está a punto de caer, pero hay manifestaciones casi todos los días y no las protagonizan terroristas, tal y como tratan de hacer creer los partidarios del gobierno”, explica Natalia Viana, reportera de Agência Pública

Venezuela sem fake news

13 de junho de 2017 | por

Esqueça muito do que você leu por aí: não há catástrofe humanitária nem Maduro está para cair; mas há manifestantes quase todos os dias nas ruas, e eles não são “terroristas”, como dizem os apoiadores do governo

Vídeo falso mostra policiais quebrando vidros em Brasília.

Vídeo que mostra policiais quebrando vidros em Brasília é falso

26 de maio de 2017 | por e

Checamos se PMs quebraram entrada de edifício público durante manifestação contra as reformas trabalhista e da Previdência

Meu nome não é Sininho

13 de abril de 2017 | por e

Três anos depois de estampar capas de jornais e o noticiário de TV acusada de liderar os adeptos do black bloc, Elisa Quadros recebeu a Pública para uma longa entrevista sobre as prisões, as ameaças e os traumas que ainda tenta superar

Sabesp quer aumentar tarifa residencial, mas continua dando desconto para grandes empresas

6 de abril de 2017 | por

A Pública obteve através da Lei de Acesso à Informação a lista de 464 empresas que têm contratos de demanda firme para abastecimento de água em São Paulo. Clientes como Volkswagen, Itaú e Nestlé pagam menos e consomem mais

Especial Vigilância

31 de janeiro de 2017

Série transmídia que investigou os diferentes aspectos do salto da vigilância no Brasil durante o ciclo dos megaeventos: o aparato tecnológico, as estratégias policiais contra manifestantes e o aparato legal montado para justificar essa repressão

Brazil’s failed Africa project

9 de novembro de 2016 | por , , e

“For every African problem, there is a Brazilian solution.” Those words by Kenyan professor Calestous Juma, highlighting the potential benefits toAfrica of Brazil’s expertise and experience in modernising its own nation, now have a bitter irony for many in the continent. Presented as an opportunity to develop Africa, Brazil’s investments there have not only failed …

100

20 de julho de 2016

Entrevistamos 100 famílias removidas por causa da Olimpíada no Rio de Janeiro

Muitas perguntas, poucas respostas

30 de junho de 2016 | por

Levantamento inédito da Artigo 19 revela que falta de transparência é regra no plano de segurança da Olimpíada; órgão mais problemático, Secretaria de Segurança do Rio acaba de receber mais R$ 2,9 bilhões do governo federal

Forças Armadas querem usar bloqueadores de celular contra drones “hostis” e terrorismo na Olimpíada

30 de junho de 2016 | por

Informação é resultado de levantamento feito pela Artigo 19 e Justiça Global; Secretaria de Segurança do Rio comprou 18 mil balas de borracha, 4.500 bombas de gás lacrimogêneo e 4.500 granadas de efeito moral para os Jogos

Dilma Rousseff interview: Brazil’s first female leader on trying to clear her name

27 de junho de 2016 | por , e

Exclusive Q&A : Ms Rousseff said she was the victim of a 'parliamentary coup'