Agência de Jornalismo Investigativo

Deu match: desmatamento e narcotráfico

Entenda a relação íntima entre venda de madeira ilegal e tráfico de cocaína

Ouça agora:

EP 3 Deu match: desmatamento e narcotráfico

Entenda a relação íntima entre venda de madeira ilegal e tráfico de cocaína

0:00
3 de setembro de 2021
10:00
Este texto foi publicado há mais de 1 ano.

Vigas, compensados e toras de madeira vêm servindo cada vez mais de maquiagem para o envio de drogas ao exterior. Os produtos florestais, frequentemente oriundos de crimes ambientais, são utilizados para esconder cocaína e outros entorpecentes. No terceiro episódio do podcast Amazônia sem Lei, vamos até a região amazônica onde pesquisadores e delegados da Polícia Federal apontam a conexão crescente entre as atividades do narcotráfico e o comércio de madeira ilegal. 

A partir de uma operação da Polícia Federal que flagrou um esquema de exportação de madeira ilegal e cocaína, mergulhamos no universo do crime organizado no Amazonas e Pará. Quer saber como a proximidade com as rotas do tráfico e o afrouxamento das leis ambientais impactam a Amazônia agora? Escute o episódio em seu tocador de podcasts favorito. 

Depois de ouvir

Se você quiser saber mais detalhes sobre a violência que vitimiza defensores da Amazônia, pode acessar o relatório e assistir o mini documentário Máfias do Ipê, produzido pela Human Rights Watch. Para entender outros casos em que facções criminosas se embrenham nos crimes ambientais, confira as reportagens do Amazônia Real sobre a atuação do PCC na terra indígena Yanomami

Quem faz o podcast

A produção, roteiro e montagem são de Clarissa Levy
A narração é de Clarissa Levy e Ricardo Terto
A finalização de som é de Marianna Romano
As artes são de Caco Bressane
A coordenação de redes sociais é de Ravi Spreizner e Tainah Ramos
A coordenação é de Thiago Domenici

Precisamos te contar uma coisa: Investigar uma reportagem como essa dá muito trabalho e custa caro. Temos que contratar repórteres, editores, fotógrafos, ilustradores, profissionais de redes sociais, advogados… e muitas vezes nossa equipe passa meses mergulhada em uma mesma história para documentar crimes ou abusos de poder e te informar sobre eles. 

Agora, pense bem: quanto vale saber as coisas que a Pública revela? Alguma reportagem nossa já te revoltou? É fundamental que a gente continue denunciando o que está errado em nosso país? 

Assim como você, milhares de leitores da Pública acreditam no valor do nosso trabalho e, por isso, doam mensalmente para fortalecer nossas investigações.

Apoie a Pública hoje e dê a sua contribuição para o jornalismo valente e independente que fazemos todos os dias!

Mais recentes

Saiba quem é e o que disse o policial legislativo do Senado investigado por atos golpistas

3 de fevereiro de 2023 | por

Alexandre Hilgenberg é servidor desde 1996; no dia 8 de janeiro ele pediu apoio a invasão do Congresso em suas redes
Parlamentares participam de sessão na Câmara dos Deputados

As igrejas que dominam a nova ala evangélica na Câmara

2 de fevereiro de 2023 | por

Assembleia de Deus, Batista e IURD reúnem 58% dos 93 parlamentares evangélicos empossados na atual Legislatura
Agricultor Neri Gomes de Souza mostra sua plantação no assentamento Roseli Nunes

Agrotóxicos colocam em risco produção agrofamiliar em assentamento no Mato Grosso

2 de fevereiro de 2023 | por e

Relatório aponta contaminação da água de rios, poços, chuva e até caixa d'água da escola por 10 tipos de agrotóxicos