AGÊNCIA DE REPORTAGEM E JORNALISMO INVESTIGATIVO

Ciro Gomes exagera dados ao criticar Previdência

Valor destinado a 2% dos beneficiários não corresponde a um terço do total, como afirmou o político do PDT

O ex-governador Ciro Gomes (PDT), em entrevista ao Pânico, da rádio Jovem Pan.

O ex-governador Ciro Gomes (PDT), em entrevista ao Pânico, da rádio Jovem Pan (Foto: Reprodução)

“O problema [da Previdência] é que 2% dos beneficiários levam mais de um terço dos benefícios.” – Ciro Gomes (PDT), pré-candidato à Presidência da República, em entrevista ao programa Pânico, da rádio Jovem Pan

ExageradoO pré-candidato à Presidência e vice-presidente do Partido Democrático Trabalhista (PDT), Ciro Gomes, afirmou em entrevista no dia 9 de agosto que mais de um terço dos benefícios da Previdência Social é destinado a apenas 2% dos beneficiários. O Truco – projeto de checagem de fatos da Agência Pública – analisou a declaração, considerando os diferentes regimes de contribuição existentes no país, e concluiu que Ciro usou um dado exagerado.

A reportagem entrou em contato com a assessoria do candidato repetidas vezes desde o dia 10 de agosto, solicitando a fonte das informações, mas não obteve retorno. Como Ciro Gomes não deixou claro sobre a que regime previdenciário se referia – e a assessoria de imprensa do candidato não respondeu às solicitações –, o Truco checou os números do Regime Geral da Previdência Social (RGPS) e do Regime Próprio da Previdência Social (RPPS).

Todo trabalhador com carteira assinada está automaticamente vinculado ao RGPS e, por isso, aposenta-se pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Já o RPPS é o modelo destinado aos servidores públicos federais.

De acordo com o quadro 12 do Boletim Estatístico da Previdência Social de junho (última edição disponível quando foi produzida esta checagem), que traz os dados do RGPS, o valor total dos 29.404.597 benefícios pagos para aposentados naquele mês foi de R$ 36,5 bilhões (R$ 36.572.781.433). Se forem considerados também os benefícios assistenciais e os benefícios por legislação específica, o total sobe para 34.029.485, que custaram R$ 44,8 bilhões (R$ 44.854.111.408).

A assessoria de imprensa do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão também encaminhou uma tabela com a evolução do número de servidores públicos federais aposentados e pensionistas neste ano. Todos recebem pelo RPPS. De acordo com os números do Painel Estatístico de Pessoal, 634.908 beneficiários receberam R$ 13,3 bilhões (R$ 13.373.253.746) em junho. Desse total, foram pagos R$ 8,5 bilhões (R$ 8.558.386.578) para 394.178 aposentados.

Considerados os dois regimes em conjunto, os beneficiários do RPPS representam 1,8% do total e ficam com 22,96% dos benefícios da Previdência – cerca de um quarto dos recursos. Já os do RGPS são 98,16% e recebem 77,03% do volume. A situação não é muito diferente se for analisada apenas a parcela dos aposentados nesses dois regimes. No RPPS, que tem 1,32% do total, estão concentrados 18,96% dos recursos, ou seja, aproximadamente um quinto da despesa. Já para o RGPS, que conta com 98,67% deles, vai 81,03% do dinheiro.

Os números mostram que uma pequena parcela dos aposentados fica proporcionalmente com um grande volume dos recursos, como quis apontar Ciro Gomes. Mas em nenhum dos cenários analisados pelo Truco o pré-candidato acertou os dados. O presidenciável apontou uma tendência correta, mas exagerou nos números. A assessoria de Ciro – que teve 19 dias para enviar as fontes da afirmação e ignorou o pedido – disse que “o dado ainda reflete uma desigualdade absurda no que diz respeito aos benefícios da Previdência”. Informou ainda que mandaria uma resposta com dados após a publicação do texto, sem definir uma data.

Entenda mais sobre a metodologia e sobre os selos de classificação adotados pelo Truco no site do projeto. Sugestões, críticas e observações sobre esta checagem podem ser enviadas para o e-mail truco@apublica.org ou por WhatsApp e Telegram: (11) 96488-5119.

Tags: , , , , ,

Comentários

Opte por Disqus ou Facebook

  • Simpósio Acadêmico

    1,32% do total, estão concentrados 18,96%…
    Nossaaa… que exagero que ele fez né?!
    Pela manchete parece que ele ta falando um absurdo de exagero…

  • o rei búda

    Além disso, os beneficiários do RPPS (funcionário público), principalmente no topo, CONTRIBUEM MUITO MAIS para a Previdência, inclusive porque continuam contribuindo inclusive aposentados (diferente da aposentadoria do INSS)!

    Os canalhas querem se aproveitar da ignorância e ressentimento da população brasileira.

  • Gabriel

    Ótimo, vocês poderiam fazer também um fact-checking sobre os tais 28 bilhões que ele disse, na mesma entrevista, que sobrariam da previdência este ano. Aproveitando pra perguntar a fonte, que deve ser a mesma da fala analisada aqui (lugar nenhum).

    • Caa

      os 28 bilhoes refere-se ao cálculo do balanço da previdencia considerando que não houvesse a desvinculação das receitas da união. Ou seja, que os tributos de ISLL, COFINS, etc fossem realmente destinados para a seguridade social.

      • Gabriel

        Não. Nem mesmo assim. Há déficit na seguridade social de mais de 100 bilhões, mesmo se a DRU inexistisse.

  • Marcos Forquim Ferreira

    Ele só errou nos percentuais, mas não muito – este é um gargalo que deve ser estancado ou vamos pro inferno…

  • Arthur Fraga

    Esta é uma conta relativa. Temos que considerar – como parece que foi feito pelo Ciro – dois pesos e duas medidas e ponderar o peso de cada um dos regimes. Mas no geral, ELE ESTÁ CERTO. Tem pouca gente ganhando muito e muita gente ganhando pouco. E os privilegiados, quando “perdem” perdem pouco em relação aos altos salários que recebem do Judiciário e Legislativo, principalmente. Enquanto isto querem tungar o povão que ganha pouco, mas como são muitos, tem volume para “cortar”. Este é o modo de colocar o povão “no lugar dele” e os “dórias” da vida viajando o mundo e vestindo roupinhas de grife compradas nas lojas lá fora. Estes parasitas tem tudo a “temer” do Ciro.

Supremas relações 4

| por | 18 de setembro de 2017

Processo trabalhista revela acesso à cúpula do Judiciário em troca de patrocínio de eventos de site jurídico. Gilmar Mendes tem conversa exposta em que trata sobre projetos de seu IDP

Destrinchando a maconha paraguaia 10

| por | 21 de agosto de 2017

Nosso repórter passou 15 dias em uma plantação ilegal de maconha no Paraguai; miséria e corrupção marcam o cotidiano de um “Estado paralelo”, longe das agências policiais e facções criminosas

Onde está o busto de Lamarca?

Onde está o busto de Lamarca? 15

| por | 4 de setembro de 2017

O ato final do ex-secretário de Meio Ambiente paulista foi sumir com uma estátua do guerrilheiro no Vale do Ribeira, esbravejando contra “herói ideológico”. Reavivou uma memória incômoda, que inclui bombardeios de napalm pela ditadura