Agência de Jornalismo Investigativo

Raphaela Ribeiro

Secretária de redação e editora de site

Jornalista formada pela Escola de Jornalismo Énois e pela Universidade Anhembi Morumbi e pós-graduanda em Jornalismo Contemporâneo e Digital. Já teve reportagens focadas em território e gênero publicadas na Folha, HuffPost Brasil, The Intercept e Revista AzMina. Foi repórter também do ChecaZap (projeto de checagem de informação) nas eleições de 2018. Além de co-autora da websérie “Comida de Quebrada”, adaptação em audiovisual do “Prato Firmeza”, obra finalista do Prêmio Jabuti 2016. Tem passagem também pela redação da Astral Digital, onde cobriu gastronomia e cultura.

Na Agência Pública desde 2019, é secretária de redação/editora de home. Antes, foi estagiária de reportagem e chegou a participar de coberturas reconhecidas pelo Prêmio Roche de Jornalismo em Saúde. Pela Pública, participou da investigação Aliança Sentinela Covid-19, um projeto de jornalismo colaborativo e transfronteiriço sobre a resposta à Covid-19 na América Latina, do Centro Latinoamericano de Investigación Periodística (CLIP), com o apoio da Oxfam e do Pulitzer Center on Crisis Reporting.


Mais recentes

Grupo antiabortista de Brasil difunde desinformación usando dinero público

13 de abril de 2023 | por

Un centro antiabortista de São Paulo tiene nexos lucrativos con figuras políticas de extrema derecha

How an anti-abortion group in Brazil spreads disinformation with public cash

13 de abril de 2023 | por

A São Paulo anti-abortion centre has forged lucrative ties to leading far-right political figures

Centro antiaborto espalha mentiras com verba pública de deputados de extrema direita

13 de abril de 2023 | por

Cervi mantém relações com parlamentares como Damares Alves, Janaína Paschoal e a família Gandra

Do MTST para Brasília, Guilherme Simões quer “deixar as portas abertas para os movimentos”

15 de março de 2023 | por

Secretário das Periferias planeja integrar movimentos sociais ao orçamento público para lidar com as mudanças climáticas

3 anos de pandemia: pacientes com covid longa e sequelas não conseguem tratamento no SUS

10 de março de 2023 | por , , e

Um terço pode ter sequelas sem saber; dados apontam mais de 3 mil mortes por causas pós covid-19 em 2021
Ilustração mostra uma mão tocando uma urna eletrônica

O mundo está assistindo: democracia e direitos humanos nas eleições de 2022 no Brasil

1 de abril de 2022 | por

Agência Pública e David Rockefeller Center reuniram acadêmicos e especialistas para conversar sobre ameaças à democracia e notícias falsas no contexto das eleições

Governo paga R$ 1,2 milhão por mês a herdeiras de militares acusados de crimes na ditadura

2 de julho de 2021 | por , e

Dados publicados pela primeira vez na história revelam que 73 viúvas e filhas de militares atuantes na ditadura receberam pagamentos do governo em 2020 e 2021

Covid-19 atingiu mais de 80% das prisões em 14 estados

10 de maio de 2021 | por , , e

Levantamento inédito revela que pelo menos 877 unidades prisionais registraram infecções no país

Exclusivo: Denúncias de violação de direitos no sistema prisional aumentaram 82% durante a pandemia, segundo Pastoral

26 de março de 2021 | por , e

Levantamento da Pastoral Carcerária mostra que relatos de abusos saltaram de 92 para 168 em um ano

Na linha de frente contra a Covid-19, mulheres lutam para se apoiar em favelas do Brasil

19 de março de 2021 | por

Para Cláudia Raphael, vice-presidente da Central Única das Favelas, “o lugar de luta já é o lugar diário da mulher favelada. O que você faz quando você vê seu filho passando fome?”

Filhos sem mães: como se viram as famílias com órfãos da Covid-19

2 de março de 2021 | por e

Um ano após o início da pandemia, familiares relatam como encaram o desafio de criar as crianças e adolescentes que perderam parentes diretos

Hijos sin madre: los huérfanos de la Covid-19

2 de março de 2021 | por e

¿Cómo se las arreglan las familias con huérfanos de la covid-19 en Brasil? Un estudio concluye que Brasil concentró 77% de las muertes por covid-19 en mujeres embarazadas de todo el mundo en la primera mitad de 2020. Aunque todavía no hay un relevamiento de la cantidad de niños que perdieron por esta enfermedad a sus padres o a las personas que estaban a su cargo, varias familias de Amazonas, Amapá, Acre y Pará relatan cómo enfrentan el desafío de criar a quienes atravesaron esa experiencia