Apoie!

Seja aliada da Pública

Seja aliada

Agência de Jornalismo Investigativo

As repórteres da Pública seguem os rastros da corrupção que se espalharam pelo centro do Rio de Janeiro e detalham os esquemas de propina, fraude e desvio de dinheiro que marcaram a história do Brasil

3 de junho de 2019
Juliana Russo/Agência Pública
No último episódio do podcast Histórias que Ninguém te Conta as repórteres Mariana Simões e Natalia Viana investigam a corrupção presente na zona portuária do Rio de Janeiro

Imagine esta cena: em plena luz do dia em uma praça movimentada no centro do Rio de Janeiro conhecida como Largo da Carioca, uma mala recheada com 100 mil reais de propina estoura e o dinheiro sai voando pelas ruas.

Inacreditável, não é? Mas isso realmente aconteceu, em outubro de 2015. Tá registrado nos autos do Ministério Público Federal.

O dono da mala era o empresário João Bernardi Filho, que levava o dinheiro para Renato Duque, ex-diretor de serviços da Petrobras condenado por corrupção e lavagem de dinheiro pela Operação Lava Jato. Mas Bernardi não esperava ser assaltado quando saía de uma agência bancária na Rua da Assembleia com a propina em mãos, rumo ao icônico prédio da Petrobrás. Depois de ter sido perseguido por um segurança, o ladrão deixou a mala cair e o dinheiro se espalhou. Apenas 43 mil foram recuperados pela polícia e entregues a Bernardi.

É assim que começa o último episódio do podcast Histórias que Ninguém te Conta, que revela histórias pouco conhecidas sobre a zona portuária do Rio e seu entorno. Neste episódio, as jornalistas Natalia Viana e Mariana Simões seguem os rastros da corrupção que estão presentes na região desde a época em que o Brasil era uma colônia de Portugal.

Listen to “Choveu dinheiro no Largo da Carioca – #Ep 04” on Spreaker.

Um dos maiores marcos da corrupção tem o pomposo nome de Porto Maravilha, um projeto de revitalização da antiga zona portuária que já custou R$ 6,2 bilhões de investimento público pela Caixa Federal e deve consumir mais R$ 4 bilhões. Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmera dos Deputados do PMDB, foi preso pela Lava Jato por desviar 1,5% do valor para os cofres do seu partido.

O podcast Histórias que Ninguém te Conta tem como ponto de partida o aplicativo Museu do Ontem, que mistura jornalismo e gamificação para explorar a região que foi palco de grandes acontecimentos e transformações na história do Brasil.

Saiba mais e baixe o aplicativo aqui.

Não se esqueça de compartilhar e dar um like no Facebook e seguir o Histórias Que Ninguém te Conta no Apple Podcast, Castbox, Deezer, Soundcloud, Spotify ou Google Podcast.

Seja aliada da Pública

Faça parte do nosso novo programa de apoio recorrente e promova jornalismo investigativo de qualidade. Doações a partir de R$ 10,00/mês.

Explore também

Além de Chávez, americanos pediram que Lula “moderasse” Evo Morales

29 de junho de 2011 | por

Diplomatas brasileiros em La Paz pediram que Lula ajudasse a “moderar” presidente boliviano

Jogados aos leões

25 de maio de 2015 | por

Interesses e crenças pessoais estão por trás do apoio de deputados à redução da maioridade penal; estatísticas e fatos desmentem mito de impunidade e periculosidade de adolescentes, principais vítimas de homicídio no país.

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que aceitou pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

| Flashback da semana | Governo empurra rombo para Congresso cobrir

4 de setembro de 2015 | por

Inédita previsão de déficit de R$ 30,5 bilhões para o Orçamento de 2016 agita ânimos em Brasília

Mais recentes

Quando ofensa à honra dá cadeia

26 de junho de 2019 | por

Jornalista foi sentenciado penalmente nesta quarta-feira por reportagem considerada difamatória; projetos e entidades pedem a descriminalização da calúnia, injúria e difamação

Afinal, o Brasil é o maior consumidor de agrotóxico do mundo?

24 de junho de 2019 | por e

Não existem dados recentes que comparam consumo em diferentes países; segundo pesquisa da FAO, Brasil foi campeão em gastos com agrotóxicos em 2013, mas o sétimo se comparar com área plantada

Governo registrou 167 denúncias de violação sexual por líderes religiosos em três anos

24 de junho de 2019 | por

Disque 100 recebe média de três denúncias envolvendo religiosos por semana; em 2016, violência sexual foi a acusação mais frequente

Login para aliados

Participe e seja aliado.

Fechar