Agência de Jornalismo Investigativo

Montagem de entrevista no Jornal Nacional manipulou a fala do jornalista; candidato do PSL, na realidade, é réu no STF

17 de setembro de 2018
Montagem feita com vídeo da entrevista de Haddad no Jornal Nacional mostra candidato desconfortável com áudio falso de Bonner

“Haddad: Qual é a pessoa que hoje está na vida pública e não está investigada? Bonner: Jair Bolsonaro, do PSL.” – Videomontagem sobre a entrevista de Fernando Haddad (PT) no Jornal Nacional.

FalsoNa sexta-feira (14), Fernando Haddad, candidato do Partido dos Trabalhadores (PT) à Presidência, foi entrevistado pelo Jornal Nacional. A partir disso, imagens e trechos da entrevista foram compartilhados nas redes sociais. Uma dessas postagens, que circula no YouTube, no WhatsApp e no Facebook, mostrava um trecho no qual Haddad questionava a existência de pessoas na vida pública sem investigações. Em resposta, a voz do âncora e editor do Jornal Nacional, William Bonner, cita o nome de Jair Bolsonaro como exemplo, sobreposta à imagem de Haddad engasgando.

O vídeo foi assistido por mais de 9 mil pessoas no YouTube e aparece em diversas páginas no Facebook, como “Minas é Bolsonaro”, e no grupo “Já é Bolsonaro”, onde conseguiu 80 mil compartilhamentos. Porém, trata-se de uma montagem. O Truco – projeto de checagem de fatos da Agência Pública – classificou o vídeo como falso.

Na entrevista original, Haddad foi questionado pelos âncoras do Jornal Nacional a respeito do envolvimento de membros do PT na Operação Lava Jato. Em sua fala, o candidato separou aqueles que eram investigados dos que são réus e daqueles que foram condenados. Em seguida, indagou, de maneira retórica: “Qual é a pessoa que hoje está na vida pública e não está investigada?”. Bonner não responde. Depois, Haddad segue com sua fala.

Em nenhum momento da entrevista o nome de Bolsonaro foi citado por William Bonner. Na montagem, os falsificadores cortaram o vídeo e incluíram um trecho em que Haddad aparece tossindo, para dar a impressão de que ele se sentiu desconfortável com a resposta. A esse trecho foi sobreposta uma fala de Bonner em que ele diz o nome e o partido de Jair Bolsonaro, provavelmente retirado de outra edição do Jornal Nacional. A cena foi retirada do contexto.

Bolsonaro é réu

Além de se tratar de uma montagem, o vídeo traz uma informação incorreta ao dizer que Jair Bolsonaro não é alvo de nenhuma investigação. O candidato na verdade já foi investigado e virou réu no Supremo Tribunal Federal (STF) em ação penal por apologia ao estupro, movida pela deputada Maria do Rosário (PT-RS). Recentemente o STF rejeitou uma outra denúncia em que Bolsonaro era acusado de racismo, por conta de algumas de suas falas em uma palestra no Clube Hebraica, no Rio de Janeiro, no ano passado.

Truco

Este texto foi produzido pelo Truco, o projeto de fact-checking da Agência Pública. Entenda a nossa metodologia de checagem e conheça os selos de classificação adotados em https://apublica.org/truco. Sugestões, críticas e observações sobre esta checagem podem ser enviadas para o e-mail truco@apublica.org e por WhatsApp ou Telegram: (11) 99816-3949. Acompanhe também no Twitter e no Facebook. Desde o dia 30 de julho de 2018, os selos “Distorcido” e “Contraditório” deixaram de ser usados no Truco. Além disso, adotamos um novo selo, “Subestimado”. Saiba mais sobre a mudança.

Mais recentes

Deputado Jair Bolsonaro fala com a imprensa sobre ter virado réu no STF, pela sua declaração que "Não estupraria Maria do Rosário porque ela não merece"

Haddad não criou o ‘kit gay’

11 de outubro de 2018 | por

Jair Bolsonaro (PSL) acusa adversário de ter sido responsável pela idealização de material escolar contra homofobia, mas iniciativa surgiu do Legislativo

Paulo Maluf, na época em que era deputado federal: político perdeu várias eleições em SP

Haddad erra histórico eleitoral de Paulo Maluf

10 de outubro de 2018 | por

Político não teve mais de 45% dos votos no 1º turno em duas eleições e perdeu várias disputas em São Paulo – quando ultrapassou esse porcentual, ganhou no 2º turno

Mensagem falsa diz que Haddad autorizou livro infantil que trata de incesto

9 de outubro de 2018 | por

Obra foi avaliada pelo governo e distribuída em escolas públicas quando o candidato do PT não era mais ministro da Educação

Truco!

Bolsonaro não rejeitou aliança com Helder Barbalho: seu partido está coligado com MDB no Pará

16 de outubro de 2018

É falsa a imagem que reproduz suposta postagem do candidato Jair Bolsonaro declarando que jamais se aliaria “a uma família de corruptos”, em referência à família Barbalho. A coligação liderada por Helder Barbalho (MDB) recebe apoio do PSL, partido de Bolsonaro.

Lei para concessão de estradas não foi aprovada no primeiro ano de mandato de Sartori

16 de outubro de 2018

Segundo o candidato do PSDB, atual governador teria permissão legal para conceder estradas estaduais à iniciativa privada desde o primeiro ano de governo. No entanto, lei só entrou em vigor em 2016, no segundo ano de gestão

Márcio França subestima número de presos de SP em 1998

15 de outubro de 2018

Ao falar sobre aumento da população carcerária em 20 anos, governador desconsiderou pessoas que estavam detidas em carceragens

Explore também

Argumento de Lula em defesa de Temer é falso

18 de julho de 2017 | por

Procuradoria-Geral da República não precisa ter provas materiais, como alegou o ex-presidente, para fazer denúncia

Correto, mas falta contexto

Telmário Mota e banda larga. Tá certo, mas pera aí!

10 de novembro de 2015 | por

“A chamada ‘banda larga’ (...) já alcança 94 milhões de brasileiros, principalmente com a disseminação do uso dos acessos móveis”, disse Telmário Mota (PDT-RR), senador, no plenário, na segunda-feira (9)

Correntes de WhatsApp espalham informações falsas sobre febre amarela

6 de fevereiro de 2018 | por e

Mensagens trazem dados errados ou exageros sobre os efeitos da vacina e a incidência da forma grave da doença